4 de Outubro de 2016

Corrigindo Arquimedes

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O jovem saxofonista apresentou-se a solo num concerto que mostrou como funciona o seu cérebro. A música foi construída em espirais improvisadas, sempre resistindo à atracção da circunferência, numa abordagem que lembrou o “throat singing” do Tibete e de Tuva.

Ler mais

27 de Setembro de 2016

Uma atmosfera singular

texto e fotografia João Ricardo

Um tocador de steel drum e uma bailarina do Japão estiveram em Portugal para uma digressão que os levou a diversas cidades do Centro e do Norte. No Porto actuaram com dois prestigiados músicos locais da cena da improvisação. Fomos espreitá-los e aqui vos contamos o que aconteceu…

Ler mais

26 de Setembro de 2016

O caminho e a chegada

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Houve pouca parra e muita uva no concerto que juntou dois polacos e três portugueses na Parede. E umas quantas surpresas também, tal como aqui ficará a saber…

Ler mais

9 de Setembro de 2016

Hipnose total

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Os espíritos foram invocados na Parede, a 7 de Setembro, pelo trio que vem criando uma música xamânica de carácter urbano já tornada em objecto de culto. Delírio iluminado a vermelho e negro.

Ler mais

5 de Setembro de 2016

Com o pé direito

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Começou da melhor maneira a nova temporada de concertos na incontornável SMUP. Um francês, uma japonesa, uma portuguesa (esta muito especialmente) e três noruegueses (idem, idem) fizeram-nos ansiar pelo que aí vem…

Ler mais

17 de Agosto de 2016

Que bom foi não ir para o Algarve

texto Gonçalo Falcão e Nuno Catarino fotografia Gulbenkian Música – Petra Cevelbar

E lá se cumpriu mais uma edição do festival da Gulbenkian, a 33ª, este ano marcada pela omnipresença da guitarra eléctrica. Foram 14 os concertos em 11 dias, sem interrupções, com muito boa música a desafiar as fronteiras de género e estilo. Aqui fica a reportagem de quem não foi a banhos e ficou feliz com isso.

Ler mais

26 de Julho de 2016

Improvisação idiomática

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Dois trios da Noruega passaram pela SMUP e ilustraram os novos caminhos por onde passa a actual improvisação. Assumidamente idiomática, uma com o punk e a outra com o folclore como linguagens adoptadas e transformadas de dentro para fora.

Ler mais

25 de Julho de 2016

Caminhos confluentes

texto João Ricardo fotografia Pedro Figueiredo

Nem o calor, o futebol e os concertos gratuitos nas imediações do Porto demoveram o público a assistir à 25ª edição do ciclo de jazz da Fundação de Serralves. O programa mostrou algumas das muitas tendências do jazz actual, todas elas efusivamente aplaudidas.

Ler mais

22 de Julho de 2016

Ornette esteve em Braga

texto João Ricardo fotografia gnration

O gnration dedicou a edição deste ano do seu ciclo de jazz a Ornette Coleman, convidando as formações participantes a interpretar o grande mestre. Foi uma bela homenagem, com Hugo Carvalhais a deslumbrar.

Ler mais

20 de Julho de 2016

Improvisos no Aquário

texto Rui Eduardo Paes fotografia Raquel Montez, Carolina Sepúlveda e Nuno Martins

O festival da Granular voltou este ano a acontecer na ZDB, em Lisboa, perante plateias cheias e com concertos regra geral de grande qualidade. Foram sete em duas noites apenas, numa mostra da diversidade da improvisação experimental que por cá vai acontecendo. A jazz.pt ouviu, viu e conta como foi…

Ler mais

19 de Julho de 2016

Conversas com pássaros

texto Nuno Catarino e Rui Eduardo Paes fotografia Carlos Porfírio

Oito concertos com formações de outros tantos países europeus voltaram a ocupar o jardim do Goethe Institut, em Lisboa, nas duas primeiras semanas de Julho. E desta vez houve músicos que fizeram questão de tocar com as aves que por esta altura do ano ali andam. Reportagem para ler em baixo…

Ler mais

14 de Julho de 2016

Um recomeço chamado Lucía

texto Rui Eduardo Paes fotografia Janite

A estreia de Lucía Martínez na direcção artística do festival de jazz de Vigo fez-se da melhor maneira. Aki Takase, FronTTon, Nani García Cinematojazzia e Frank Gratkowski estiveram entre o melhor a que a jazz.pt assistiu na Galiza…

Ler mais

16 de Junho de 2016

Três em um

texto e fotografia João Ricardo

Três solos com três nomes distintivos da improvisação internacional e três diferentes abordagens da música numa única sessão da série Microvolumes da Sonoscopia. Sons electrónicos misturaram-se com os sons da cidade, uma bateria desfez para tornar a construir e um bombo serviu para criar uma atmosfera de ficção científica. Um final de tarde e um início de noite no Porto.

Ler mais

15 de Junho de 2016

Homenagem à chuva

texto Filipe Freitas fotografia Clara Pereira

Luminárias do jazz como Ron Carter, Wallace Roney, Roy Haynes e o próprio McCoy Tyner tocaram no Central Park, em Nova Iorque, num tributo ao pianista que reforçou a imponência e o charme da música de John Coltrane. Chovia torrencialmente e a jazz.pt resistiu o quanto pôde. Valeu a pena.

Ler mais

14 de Junho de 2016

Sucesso na Parede

texto Nuno Catarino fotografia Carlos Paes

Com a presença de programadores de festivais europeus e alguns dos mais importantes críticos do Velho Continente, a Mostra de Jazzes na Parede levou à SMUP muito público e foi um sucesso. O que se pretendia era exportar a nossa música e essa aposta foi ganha: alguns dos grupos que se apresentaram foram já contratados…

Ler mais

9 de Junho de 2016

Alta voragem

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Dois dos mais importantes nomes do jazz criativo da actualidade vieram a Portugal entre um concerto em Espanha e outro na Áustria para uma apresentação exclusiva na SMUP. Nada nos preparara para o que se ouviu: um free / hard bop impregnado de funk, rhythm & blues e até house que instalou a festa.

Ler mais

9 de Junho de 2016

Um musical da Broadway

texto Gonçalo Falcão

Promovido como se fosse a nova coqueluche da América, o saxofonista veio a Portugal para nos provocar uma desilusão. Se o triplo álbum “The Epic” até agradou, ao vivo, no Tivoli, a música que nos deu a ouvir foi bastante desinteressante, com muito “biz” e pouco jazz, muito teatro e pouca substância.

Ler mais

30 de Maio de 2016

Entre nuvens

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

A dupla do Porto foi à SMUP apresentar a sua música por computador criada com os processos e as estratégias da improvisação. Com projecções de luz e entre nuvens de fumo, fizemos uma viagem em que ouvimos a harpa de Angelica V. Salvi, objectos quotidianos amplificados e até tambores apaches convertidos ao techno.

Ler mais

27 de Maio de 2016

De queixo caído

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Oriundo de Amesterdão, um dos mais cativantes projectos da actualidade do jazz está em digressão por Portugal e dará ainda um salto à Galiza. Com uma particularidade: o trompetista Luís Vicente junta-se a Gonçalo Almeida, Tobias Klein, Jasper Stadhouders e Philipp Moser nesta investida de metal-jazz pelo lado mais ocidental da Europa. Fomos ouvi-los à Parede e ficámos – todos no público – de boca aberta.

Ler mais

24 de Maio de 2016

Como numa história de Ballard

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Quando o grupo escandinavo começou a tocar, no jardim de uma vivenda da Parede, levantou-se uma súbita ventania. No fim, nenhuma folha de árvore mexia. No propósito de contrariarem o enfraquecimento da energia termodinâmica anunciado pela ciência, os cinco músicos proporcionaram-nos uma experiência de magia. Foi estranho, muito estranho. E muito bom também.

Ler mais