5 de Junho de 2014

Viagem espacial

texto Nuno Catarino fotografia Vera Marmelo

A mais cósmica das “big bands” veio a Lisboa homenagear Sun Ra no seu 100º aniversário, e também os 90 anos de Marshall Allen. O saxofonista ainda mantém toda a genica – Herman Blount não podia ter melhor herdeiro nos comandos da sua nave…

Ler mais

2 de Junho de 2014

A solo é que a gente se entende

texto António Branco

O antigo líder dos Return to Forever regressou a Portugal para se apresentar no mais intimista dos formatos e não desiludiu ninguém. Breves notas a propósito de um concerto inclassificável, com o qual o pianista deixou todos mais felizes.

Ler mais

12 de Maio de 2014

A meio gás

texto Nuno Catarino

A passagem do duo norueguês pela Culturgest esteve longe de ter o mesmo impacto que a actuação a solo de Endresen em 2011 no mesmo espaço. O auditório estava bem menos cheio e não houve “encores” nem grandes rasgos.

Ler mais

7 de Maio de 2014

Freak show

texto Bernardo Álvares fotografia Vera Marmelo

Num evento organizado pelo Teatro Maria Matos que marcou o início de uma programação fora de portas intitulada Monumental, assistimos no Panteão Nacional, em Lisboa, a dois grandes solos de Peter Evans e Simon James Phillips, e a um duo final.

Ler mais

29 de Abril de 2014

Impulsivo, imprevisível, explosivo

texto Tiago Jerónimo fotografia Hugo Sales

O quinteto apresentou o seu álbum “Zero Sum” num concerto no Salão Brazil, em Coimbra. Ficou demonstrado que é no palco que a sua música vive melhor. Imaginem uma mistura de Ash Ra Tempel, Neu! e Sun Ra em modo de improvisação total…

Ler mais

14 de Abril de 2014

Tensão permanente

texto e fotografia Tiago Jerónimo

Antes de se apresentar em Lisboa, o quarteto nórdico-libanês passou por Coimbra, onde tocou no incontornável Salão Brazil. Fizeram falta mais momentos de explosão colectiva…

Ler mais

12 de Abril de 2014

Fantasmas urbanos

texto Bernardo Álvares fotografia Nuno Martins

Fomos a mais um concerto da série Isto é Jazz? e encontrámos os espíritos da realidade sonora que se vive numa cidade. Com dimensão humana e mesmo que os decibéis se tivessem mantido baixos…

Ler mais

8 de Abril de 2014

Montra portuguesa

fotografia Carlos Paes texto Rui Eduardo Paes

O Teatro Municipal S. Luiz, em Lisboa, voltou a encher para mais uma edição, a 12ª, do festival que é a principal montra do jazz português. Miguel Moreira Sexteto, João Hasselberg, Jacob Sacks Ensemble e Powertrio protagonizaram os melhores concertos…

Ler mais

30 de Março de 2014

Adeus, Lisboa

texto António Branco fotografia Hervé Hette

O pianista francês despediu-se do público lisboeta com um memorável concerto a solo. Assistimos emocionados e já com saudades do toque de génio de um dos nomes europeus mais relevantes da história do jazz.

Ler mais

24 de Março de 2014

À sombra de Aquilino

texto Rui Eduardo Paes fotografia Nuno Martins

Durante três dias, conjugou-se a improvisação com vários idiomas musicais num festival que homenageou Aquilino Ribeiro, adoptando-lhe um dos seus títulos maiores, e também Jorge Lima Barreto, o musicólogo que cunhou o termo “jazz-off”. Balanço muito positivo (foto acima: José Menezes e Nuno Morão)…

Ler mais

24 de Março de 2014

Fim-de-semana alentejano

texto Gonçalo Falcão fotografia Mafalda Landeiro (CAEP)

O jazz voltou ao Alto Alentejo numa edição do festival que juntou os blues de Samuel James e o “mainstream” de Mário Laginha a duas propostas de ponta da actualidade a que uns responderam com entusiasmo e outros, assustados, deixaram a meio: Fire! e Lean Left (Ken Vandermark na foto acima).

Ler mais

16 de Março de 2014

Lição de postura

texto Bernardo Álvares fotografia Nuno Martins desenho Rita Draper Frazão

Em mais um duplo concerto da ZDB falado na língua do jazz e da improvisação, o saxofonista norte-americano, o baterista norueguês e o trompetista swazi mostraram como os formatos de duo e solo não têm necessariamente de ser “introspectivos”…

Ler mais

8 de Março de 2014

Tudo em cima

texto Nuno Catarino

Os anos avançam, mas o guitarrista e pianista brasileiro continua no topo das suas faculdades musicais. No CCB, protagonizou mais um concerto inesquecível.

Ler mais

8 de Março de 2014

Som Godzilla

texto Bernardo Álvares fotografia Nuno Martins

O “cowboy” samurai esteve de novo em Portugal, mas desta vez com uma guitarra eléctrica, e o R2D2 português mostrou de que “swing” são os robôs capazes. Foi na ZDB.

Ler mais

23 de Fevereiro de 2014

Com método

texto Nuno Catarino fotografia Nuno Martins

Nos dois concertos do Rescaldo mais conotados com o jazz e a música improvisada foram os processos que estiveram mais em evidência. As expectativas eram altas e os resultados superaram-nas.

Ler mais

10 de Fevereiro de 2014

Tensão anunciada

texto Bernardo Álvares fotografia Nuno Martins

Fomos à ZDB ver o “Show 53”. Sei Miguel e César Burago, trompete e percussão, som e silêncio. 

Ler mais

2 de Fevereiro de 2014

Um momento especial

texto Rui Eduardo Paes fotografia Carlos Paes

Perdeu quem – porque ocupado a conversar em voz alta – não percebeu que estava a acontecer algo de precioso. A estreia do jazz no Pausa na Linha, da Parede, resultou em música da maior qualidade e revelou um grupo que muito promete.

Ler mais

26 de Janeiro de 2014

Trompete do mundo

texto António Branco fotografia Hervé Hette

O trio do trompetista Luís Vicente apresentou-se na noite da passada sexta feira no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém, num concerto em que se celebrou a música como espaço privilegiado de cruzamento de referências e comunicação de emoções.

Ler mais

13 de Janeiro de 2014

Veludo vermelho

texto Bernardo Álvares fotografia Nuno Martins

O concerto do passado dia 10 de Janeiro na Culturgest juntou dois “irmãos”: um japonês já em idade madura que foi um pioneiro do free jazz no seu país e um italiano que é uma inquietante promessa da música europeia…

Ler mais

17 de Dezembro de 2013

Misto sensorial

texto Tiago Jerónimo fotografia Marek Matvija

O grupo transnacional fronteado por Federico Pascucci e Luís Vicente fechou no Salão Brazil uma digressão em que a música oscilou sempre entre situações paradoxais. O disco gravado em Coimbra confirmará se tamanho eclectismo arriscou, ou não, a identidade da música.

Ler mais