, 26 de Outubro de 2022

No ponto mais sensível de cada momento calejado

texto: Gonçalo Falcão / fotografia: Anabela Carreira

Sem o fulgor que já teve, mas ainda assim com algumas propostas que não escusam quem gosta de música ao vivo, o SeixalJazz programou um dos dois concertos do trompetista Ambrose Akinmusire em Portugal. O músico americano tem tido um percurso muito interessante na procura de uma linguagem própria. Depois de “Origami Harvest”, um disco muito especial em que se aproxima do hip-hop, o disco de 2020  “On the Tender Spot of Every Calloused Moment  não teve oportunidade de rodar pelas razões que todos conhecemos. É por isso tempo de o ir ouvir.

O trompetista regressou a um formato mais tradicional, em quarteto de bateria, contrabaixo e piano com os seus “homies”: Justin Brown, Sam Harris e Harish Raghavan (nesta pequena tournée europeia substituído por Joe Sanders). Estes músicos tocam, nalguns casos, há vinte anos juntos e isso é muito bem explorado na composição que constrói uns momentos de uníssimo e separações que parecem mágicas.

Quarteto de Ambrose Akinmusire no Seixal Jazz 2022


A ligação entre o piano de Sam Harris e o trompete em particular é espantosa. Os dois músicos unissonam algumas notas e paralelam outras, construindo formas contrapontísticas fascinantes em cada frase musical.

A música é feita de encontros e afastamentos (o disco é sobre a gentrificação de North Oakland, a cidade da sua infância) e cada tema tem várias melodias dentro. Ouvimos uma linha horizontal feita de vários momentos diferentes que nos fazem passar por vários estados de espírito e, dentro de cada um, uma linha vertical que desagrega e remonta cada uma dessas melodias/momentos com a improvisação. Ouvimos – e confirmámo-lo no dia seguinte em Coimbra – que o trompetista não viaja com um esquema pré-fabricado, com improvisações já alinhavadas: organiza as músicas para cada concerto e improvisa-as sem recorrências. Intuímo-lo no Seixal e confirmámo-lo no dia seguinte em Coimbra: dois concertos em dois dias seguintes, com alinhamentos diferentes e improvisações totalmente distintas.

Quarteto de Ambrose Akinmusire no Seixal Jazz 2022


Foi muito bom ouvir um músico que está à procura – e já encontrou – uma forma diferente de usar um quarteto de jazz, em grande parte através de um laborioso trabalho de escrita que consegue manter o lirismo e de um quarteto que interage telepaticamente.

“Mr. Roscoe (consider the simultaneous)” foi um momento especial. “Roy”, dedicada a Hargrove tratado sem cerimónias pelo primeiro nome, foi tocada com uma beleza comovente e fez-nos sair do Fórum Cultural seixalense a cantá-la. Grande concerto a relembrar o melhor que ouvimos naquele palco.

Quarteto de Ambrose Akinmusire no Seixal Jazz 2022

Agenda

26 Novembro

Tiago Sousa

Cossoul - Lisboa

26 Novembro

Lynn Cassiers, Manolo Cabras e João Lobo “Dancing With Don”

Porta-Jazz - Porto

26 Novembro

Clara Lai, Amidea Clotet, João Almeida e João Valinho

Penha sco - Lisboa

26 Novembro

Orquestra de Jazz de Espinho com João Barradas

Teatro Municipal de Bragança - Bragança

26 Novembro

José Lencastre, Ziv Taubenfeld e Felice Furioso

SMUP - Parede

26 Novembro

Júlio Resende

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

26 Novembro

Mariana Dionísio, Clara Lacerda e Romeu Tristão

Adega do Museu Rural e do Vinho - Cartaxo

26 Novembro

Practically Married

Hot Clube de Portugal - Lisboa

27 Novembro

Jorge Moniz “Cinematheque”

Cine-Teatro Louletano - Loulé

27 Novembro

Lynn Cassiers / Manolo Cabras / João Lobo “Dancing With Don”

MAAT - Lisboa

Ver mais