7 de Agosto de 2018

Ano Zorn

texto Gonçalo Falcão e Nuno Catarino fotografia Petra Cvelbar

Numa edição especial dedicada à música de John Zorn, o festival da Gulbenkian incluiu este ano um total de 22 concertos, entre três em que o saxofonista (e organista) tocou e outros em que os grupos convidados interpretaram a sua música. Apenas quatro saíram deste figurino, ainda que dois deles – os dos participantes portugueses – sob a sua esfera de influência. A música ora foi de primeira, ora resultou em desaire, como aqui se conta.

Ler mais

24 de Julho de 2018

Como as ondas do mar

texto Rui Eduardo Paes fotografia Rui Baião

O trompetista que é uma das mais importantes figuras da música criativa portuguesa foi à SMUP apresentar a quarta versão daquele que talvez seja o seu mais intrigante projecto de sempre. Aqui fica um testemunho dessa noite muito especial em que a música se construía por vagas, uma onda dando lugar a outra.

Ler mais

18 de Julho de 2018

Debaixo de um frondoso arvoredo

texto Nuno Catarino e Gonçalo Falcão fotografia Vera Marmelo (Goethe Institut)

Na sua 14ª edição, e como vem sendo de regra, o festival do Goethe Institut trouxe a Lisboa um conjunto de formações que indiciam os novos caminhos do jazz europeu, começando por Portugal e terminando na Alemanha. Pois foram o trio de “The Attic” e os Gorilla Mask (foto acima) os pratos mais fortes da iniciativa, com muito de bom a acontecer pelo meio no jardim do Campo dos Mártires da Pátria.

Ler mais

11 de Julho de 2018

Entre o “groove” e a contemplação

texto Nuno Catarino fotografia Fundação de Serralves

O ciclo de jazz promovido pela Fundação de Serralves arrancou com o projecto The Mantra of the pHat Lotus de Mané Fernandes, numa aposta no jazz nacional. Entre temas ritmados e baladas introspectivas, o concerto foi simultaneamente acessível e desafiante. Nos próximos dois sábados a música continuará a seguir esta linha.

Ler mais

26 de Junho de 2018

A segunda vida de Belzebu

texto Gonçalo Falcão

Vítor Rua e um antigo “compagnon de route” do duo que o primeiro manteve com Jorge Lima Barreto durante 20 anos, António Duarte, foram ao Maria Matos recriar o álbum histórico que fundou o chamado “minimalismo repetitivo”, anos antes de conotarmos os Telectu com a improvisação e de os ouvirmos a tocarem com músicos de jazz: “Belzebu”. A sala esgotou.

Ler mais

3 de Junho de 2018

Até ao raiar do sol

texto Rui Eduardo Paes fotografia José Félix da Costa

Durante quatro dias, o “congresso dos improvisadores” levou novas caras à vila situada acima de Peniche. Ali estiveram músicos de vários países, incluindo alguns notáveis nas respectivas cenas. Para quem lá foi a fim de tomar o pulso da música improvisada, foram muito gratificantes os indícios que muitas horas seguidas de interacção colectiva proporcionaram sobre os seus presentes rumos. Algumas delas com vínculos idiomáticos assumidos.

Ler mais

11 de Maio de 2018

Em busca de alternativas

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

A procura de outras vias que escapem à estagnação da música improvisada parece por vezes tomar a forma de um regresso à composição. Foi o caso do grupo que com Norberto Lobo gravou “Estrela” (foto acima) e dos Honest John, em mais sessões ocorridas pelos lados da Parede.

Ler mais

2 de Maio de 2018

Um passo em frente

texto Gonçalo Falcão fotografia Petra Cvelbar e Ziga Koritnik

Concentrada num único fim-de-semana, a 15ª edição do JazzFest deu um salto relativamente aos anos anteriores, conseguindo chamar mais público ao espaço, o CAEP, que serve uma cidade que vem parecendo divorciada da música ao vivo. Muito graças a um cartaz de grande qualidade que não esqueceu o jazz português e teve a dupla Bill Frisell / Thomas Morgan (foto acima) como principal chamariz.

Ler mais

28 de Março de 2018

Como que um renascimento

texto Rui Eduardo Paes e João Esteves da Silva fotografia Andreea Bikfalvi

Foi uma Festa do Jazz diferente da dos últimos anos que decorreu no fim-de-semana de 22 a 25 de Março, dada a passagem do S. Luiz para vários espaços do Príncipe Real e do Bairro Alto. Manteve-se a grande adesão de público e a qualidade musical, com destaque para as prestações do JPES Trio, de Rodrigo Amado com Hernâni Faustino e João Lencastre e do The Rite of Trio.

Ler mais

19 de Março de 2018

Caras novas e boas ideias

texto Rui Eduardo Paes fotografia Maria Bicker

O propósito era centrar as atenções sobre uma novíssima geração de improvisadores de que pouco ainda se conhece e isso atraiu uma larga assistência ao O’culto da Ajuda. Numa só noite foram três os concertos e em todos eles se revelaram boas propostas, embora os dois primeiros também ficassem marcados por alguma, previsível, pouca experiência. Excelente foi a prestação do trio Symph (foto acima), no final.

Ler mais

16 de Março de 2018

Teatro ao piano

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Dois concertos recentes vieram confirmar aquela que será a principal característica do pianista Rodrigo Pinheiro (foto acima): a encenação e a dramatização das situações em que se encontre envolvido. O primeiro entusiasmou o público, o outro foi menos bem-sucedido…

Ler mais

6 de Março de 2018

Lugar aos jovens

texto Rui Eduardo Paes fotografia Marta Caeiro

A oitava edição do ciclo de jazz da Amadora voltou na passagem do mês de Fevereiro para Março a mostrar o quão diversas são as propostas que em Portugal se abrigam sob a designação “jazz”. O consagrado Carlos Martins foi o cabeça-de-cartaz, mas o grosso do programa deste ano recaiu, mais uma vez, sobre as novas gerações e estas brilharam (foto acima: Desiderio Lázaro "Moving").

Ler mais

28 de Fevereiro de 2018

Quando a diversidade é consistente

texto João Esteves da Silva fotografia Ana Maria Amorim

Festival dedicado às músicas de ponta que se praticam no nosso país, sem privilegiar nenhuma em particular, o Rescaldo apresentou-nos este mês de Fevereiro, em dois fins-de-semana, músicos com percursos na área da improvisação e do jazz que têm projectos de outro teor. A jazz.pt ouviu alguns deles (foto acima de Joana Gama: Cláudia Cruz).

Ler mais

7 de Fevereiro de 2018

De como vale a pena surpreender

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Se até no campo da improvisação e da música dita exploratória ou experimental há cartilhas, fazer algo de que não se está à espera só pode agradar. Assim foi em três concertos na SMUP nos quais esteve em causa uma atitude de não-conformismo. Aqui contamos como…

Ler mais

6 de Janeiro de 2018

De um ano para outro

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Um solo do contrabaixista de “The Attic” (disco gravado no mesmo espaço com Rodrigo Amado e Marco Franco) e do trio The Selva e um regresso do grupo belga e do seu convidado português para apresentar um duplo álbum também aí registado marcaram a passagem de ano na SMUP. Contamos como foi aqui em baixo…

Ler mais

20 de Dezembro de 2017

Despedida sem dramas

texto Rui Eduardo Paes fotografia Nuno Martins

O festival com que a Granular se despediu este mês no O’culto da Ajuda deixou a certeza de que, se aquela associação pioneira terminou a sua função, os músicos que a constituíam, que gravitavam à sua volta ou que por ela foram de alguma maneira influenciados continuarão o seu projecto. A qualidade esteve sempre a um nível elevado, mas o pleno foi conseguido pelo quarteto de Pedro Carneiro, Yedo Gibson, Ulrich Mitzlaff e João Madeira.

Ler mais

12 de Dezembro de 2017

Entre extremos

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O novo grupo europeu do contrabaixista esteve em Portugal para uma digressão destinada a apresentar um jazz «com conteúdo» que, apesar disso, não fosse elitista. Na Parede, o grupo fez algumas adaptações electrónicas ao seu figurino acústico, numa espécie de free-pop-folk-jazz que combinou os universos cobertos por editoras como NoBusiness, ECM, Rune Grammofon e Cuneiform. Sim, houve momentos que nos remeteram para Jan Garbarek e George Duke, para entusiasmo geral do público.

Ler mais

4 de Dezembro de 2017

Improvisar colectivamente

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O mês de Novembro trouxe consigo mais uma edição – a 11ª – do festival promovido pela editora Creative Sources, pela primeira vez com cinco dias de duração. A jazz.pt esteve presente em alguns dos concertos e estes colocaram algumas questões que no futuro seria importante colocar em debate (foto acima: String Theory).

Ler mais

29 de Novembro de 2017

Sassetti, cinco anos depois

texto João Esteves da Silva fotografia Alexandre Cortez

O pianista galego Alberto Conde juntou a si os membros do Bernardo Sassetti Trio para prestar uma homenagem, na SMUP, ao músico desaparecido faz cinco anos. Foi uma bela maneira de celebrar o seu legado, e a jazz.pt esteve presente. No próximo ano, virá o disco.

Ler mais

21 de Novembro de 2017

Vibradores e pedaleiras

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Usos instrumentais alternativos, preparações e dispositivos electrónicos são muitas vezes a garantia de que algo de diferente se vai ouvir. Ou não, como igualmente se verificou na série de concertos a que a jazz.pt assistiu entre o fim de Outubro e o meio de Novembro e de que aqui dá conta (Albert Cirera na foto acima)…

Ler mais