18.º OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, 28 de Setembro de 2022

18.º OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro

Música para gente curiosa

texto: Gonçalo Falcão

Há quem viva bem com a música que passa na Rádio Comercial. E há quem goste tanto de música que permanentemente procure propostas novas, interessantes, que estejam a tentar explorar novos caminhos. Quem gosta de procurar e não apenas de receber, vai ao Barreiro. Lá há gente que tem dúvidas e que ensaia respostas.

Há muito para ver e ouvir no OUT.FEST, um festival que existe pela e para a música, não para vender cerveja e telemóveis. A música experimental tem passado pela cidade operária há 18 edições e hoje, o evento é incontornável para quem gosta de música exploratória, sem fronteiras definidas e à procura de novos caminhos. Há muito para ouvir na edição de 2022, a Jazz.pt destaca alguns concertos mais próximos do jazz.

Logo no dia 6 de Outubro, segundo dia do festival que inaugura no feriado, nos Penicheiros às 21h30, vamos ouvir a flautista (compositora, poetisa) Nicole Mitchel. Nasceu em Nova Iorque mas foi na cidade de Chicago que desenvolveu o seu trabalho e se notabilizou na década de 90 do século passado. Foi a primeira mulher presidente da histórica AACM (Association for the Advancement of Creative Musicians) depois de aparecer ao lado de Anthony Braxton e Rob Mazurek.

Assente numa sólida estrutura teórica, temperada com misticismo, política e ficção científica (com Octavia E. Butler como referência principal) a obra de Mitchell tem-se focado nas questões raciais, de género, tecnológicas e espirituais. Ao OUT virá a solo, com a sua flauta. Será uma oportunidade para a ouvirmos numa versão transparente.

 

Uma hora depois os ouvidos vão para a voz harmónio e sintetizador da nova-iorquina Amirtha Kidambi. Conhecemo-la no projeto “Code Girl” de Mary Halvorson e também no Contemporary Chaos Practices de Ingrid Laubrock.

Ao Barreiro vem em quarteto com um grupo novo, a bateria e eletrónica de Max Jaffe, o baixo de Nick Dunston e o saxofone soprano e Moog de Matt Nelson. Entre a música estruturada e a improvisação, será certamente uma noite espiritual numa perspetiva de futuro.

 

No dia 7, a noite começa com David Toop. É as 18h30 na Biblioteca Municipal. Autor de referência sobre o cruzamento e miscigenação do rock, eletrónica, jazz e música contemporânea, Toop tornou-se mundialmente conhecido com o lançamento do livro “Ocean Of Sound”; contudo a sua obra como autor, editor e músico passa muito para além desta obra fundamental. De algum modo, David Toop pode representar também o espírito do OUT.FEST, um evento avesso a fronteiras e a gavetas, que valoriza as fronteiras, bermas e interseções. Um concerto onde as eletrónicas e os instrumentos traficados marcarão presença.

 

À noite vamos até à ADAO para ouvir e ver o violino e viola de Maria da Rocha a ser provocado pelos drones e noise do barreirense Pedro Roque. Para além da música poderemos contar com uma intervenção visual num espetáculo que se antecipa tão imagético como sonoro.

Às 23h é tempo de apurar os ouvidos para a pianista e compositora Eve Risser. Admiramos profundamente o seu trabalho, não só a solo – verdadeiramente notável – como orquestral. Mas foi a solo, no “Des Pas sur la Neige” (Clean Feed) que mais nos impressionou pois abriu sons e processos novos no piano quando isso já parecia impossível. Por isso, se é para só ir a um concerto, escolheria este.

 

Já na noite do dia 8, também na ADAO é tempo de ir ouvir o venturoso encontro do baterista e percussionista João Pais Filipe com o arsenal eletrónico de Burnt Friedman. Um encontro patrocinado pelo Out.Fest em 2018 e que já se materializou em gravação e disco com o primeiro tomo de “Automatic Writing”, sub-titulado de “Mechanics of Waving”. Neste duo o ritmo é a matéria prima principal e elevação do espírito que a repetição é capaz de produzir é o processo. Cruza-se o jazz com o dub e outras legados electrónicos numa dedicação séria e sapiente à causa da batida.

 

 

Agenda

26 Novembro

Tiago Sousa

Cossoul - Lisboa

26 Novembro

Lynn Cassiers, Manolo Cabras e João Lobo “Dancing With Don”

Porta-Jazz - Porto

26 Novembro

Clara Lai, Amidea Clotet, João Almeida e João Valinho

Penha sco - Lisboa

26 Novembro

Orquestra de Jazz de Espinho com João Barradas

Teatro Municipal de Bragança - Bragança

26 Novembro

José Lencastre, Ziv Taubenfeld e Felice Furioso

SMUP - Parede

26 Novembro

Júlio Resende

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

26 Novembro

Mariana Dionísio, Clara Lacerda e Romeu Tristão

Adega do Museu Rural e do Vinho - Cartaxo

26 Novembro

Practically Married

Hot Clube de Portugal - Lisboa

27 Novembro

Jorge Moniz “Cinematheque”

Cine-Teatro Louletano - Loulé

27 Novembro

Lynn Cassiers / Manolo Cabras / João Lobo “Dancing With Don”

MAAT - Lisboa

Ver mais