Chão Vermelho

Joana Guerra: “Chão Vermelho” (Miasmah Recordings) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Miasmah Recordings

Disco a disco, ano a ano, o nome de Joana Guerra tem vingado como uma referência da qualidade e do carácter inovador da música criativa portuguesa, e seja na cena da improvisação livre como naquele que, com as suas composições – umas instrumentais, outras por si própria cantadas, todas impossíveis ...

Ler mais

Instrumentals

André Gonçalves: “Instrumentals” (Shhpuma) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Shhpuma

André Gonçalves é o mentor da ADDAC Systems, uma das marcas de sintetizadores modulares mais prolíficas a nível mundial (repito, porque esta é uma palavra não imponderada: mundial), que explora o cruzamento entre sintetizadores analógicos e computadores. É um dos criadores e engenheiros sonoros mais reconhecidos no mundo dos sintetizadores analógicos e ...

Ler mais

Caruma

Ricardo Pinheiro / Theo Bleckmann / Mônica Salmaso: “Caruma” (Inner Circle Music) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Inner Circle Music

Quando, em 1809, esteve uma dezena de dias em Portugal, em plena invasão francesa e com a família real exilada no Brasil, Lord Byron não se encantou grandemente pelo caráter das gentes lusas. O que verdadeiramente o tomou de amores foi a bela e verdejante Sintra, a que se referiu ...

Ler mais

Cortex: “Legal Tender” (Clean Feed) (Curtas)

Curtas

Sexto disco do quarteto norueguês que junta algumas estrelas nórdicas. A fórmula é clássica: combo de trompete e saxofone a dar o corpo às balas, bateria e contrabaixo a empurrar para a frente. O processo também é académico: melodias expostas em uníssono pelos dois sopros, desenvolvimento, solos e fecho. Até ...

Ler mais

Rolling Ball

Ballrogg: “Rolling Ball” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Ballrogg é um trio com uma instrumentação particular: clarinete, contrabaixo e guitarra. Vem da Noruega, formou-se em 2006 e já tem cinco discos, sendo “Rolling Ball” o segundo na Clean Feed. O primeiro foi editado há três anos e este tempo sem gravar gerou algumas mudanças. O som do grupo ...

Ler mais

Sound Path

The Warriors of the Wonderful Sound: “Sound Path” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

“Influencers”. No presente esta palavra está associada aos que conseguem ter um grande número de seguidores nas redes sociais e fazer com que eles gostem / consumam aquilo que eles recomendam. Antes de terem chegado as redes sociais geridas pela inteligência artificial com o objectivo de vender, já existiam redes ...

Ler mais

Bashing Mushrooms

I.P.A.: “Bashing Mushrooms” (Cuneiform) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Cuneiform

Em 2007, um trio formado pelo saxofonista e clarinetista Atle Nymo, o contrabaixista Ingebrigt Håker Flaten e o baterista Håkon Mjåset Johansen atraiu atenções ao lançar uma desafiante leitura do seminal “Complete Communion”, álbum de 1966 de Don Cherry (a estreia do trompetista e compositor como líder e o seu ...

Ler mais

On the Tender Spot of Every Calloused Moment

Ambrose Akinmusire: “On the Tender Spot of Every Calloused Moment” (Blue Note) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Blue Note

Depois de um disco muito bem sucedido – o quinto na carreira de Akinmusire - em que o trompetista criou uma mistura entre o hip-hop de Kendrik Lamar e o jazz  (estamos conscientes de que chamar à música de Lamar hip-hop é uma simplificação; o próprio Lamar já o cruzou ...

Ler mais

The Art of Song Vol. 1: When Baroque Meets Jazz

Rita Maria / Filipe Raposo: “The Art of Song Vol. 1: When Baroque Meets Jazz” (Roda Music) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Roda Music

Em “O Aprendiz Secreto”, António Ramos Rosa (1924-2013) refere-se ao momento em que se impõe a «tarefa de unificação das formas e a circulação viva dos contrários». Este fascínio pelos diálogos entre universos aparentemente disjuntos, mas que se aproximam e distanciam desafiando as leis do espaço e do tempo, parece ...

Ler mais

Live!

Oya Sextett: Live! (Signal and Sound Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Signal and Sound Records

Depois de muito peneirar as novidades jazzísticas inglesas, eis que surge uma pepita. E das grandes. Só que não vem de Inglaterra, nem dos Estados Unidos, mas da Escandinávia, que está pejada de ouro musical. Sem a máquina de promoção inglesa, mas com muitos apoios dos Estados para os criadores, ...

Ler mais

Where Future Unfolds

Damon Locks Black Monument Ensemble: “Where Future Unfolds” (International Anthem Recording Co.) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / International Anthem Recording Company

Uma capa fenomenal, em ouro impresso a preto, conduz-nos até “Where Future Unfolds”. A música começa com um ritmo pedestre e um coro feminino que nos relembra o musical “Hair”. Sentimos que entramos num processo de contracultura tribal. Damon Locks (electrónica), o agregador, parte de um quarteto (clarinete, bateria, percussão, ...

Ler mais

Universal Beings E & F Sides

Makaya McCraven: “Universal Beings E & F Sides” (International Anthem Recording Company) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / International Anthem Recording Company

Explorado o filão do “novo jazz” inglês, é tempo de regressar à América, onde as coisas parecem estar bem mais interessantes. Londres foi, para já, uma desilusão: parece haver muito dinheiro para promoção, mas o propósito é fazer música confortável. Colocamos a agulha no início do lado E deste “Universal ...

Ler mais

We Are Sent Here by History

Shabaka and The Ancestors: “We Are Sent Here By History” (Impulse!) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Impulse!

Diz-se que a história se repete. E se mais exemplos fossem necessários a audição deste “We Are Sent Here by History” leva-nos de volta para a primeira leva da emigração sul-africana para Londres, na altura para fugirem de uma condenação do Apartheid por tocarem música “inconveniente”. Dollar Brand, Chris McGregor, ...

Ler mais

Source

Nubya Garcia: “Source” (Concorde) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Concorde

Nubya Garcia é mais uma das estrelas da nova fornada do jazz inglês. A família originária da Guiana, no topo da América do Sul, passou-lhe o sabor da música caribenha e do reggae. Ouvimo-la mais ou menos explícita e esse é o fator de novidade na sua música, que finalmente ...

Ler mais

Wu Hen

Kamaal Williams: “Wu Hen” (Black Focus Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Black Focus Records

O novo jazz... o novo jazz inglês. São designações em uso para caracterizar uma série de músicos e projectos musicais que trazem como grande novidade uma batida techno e um frescor agradável nos arranjos e na produção. Sabemos que os ingleses são excelentes vendedores e que têm um enorme sentido ...

Ler mais

This is Chrome Hill

Chrome Hill: “This is Chrome Hill” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Os Chrome Hill tocam música que nos transporta para os “westerns spaghetti” de Sergio Leone com a música de Ennio Morricone. Nada disto é feito de modo evidente ou descritivo. É um certo ambiente que faz afluir ao cérebro - se quisermos - esse mundo de grandes paisagens, esforçados cavalos ...

Ler mais

The Daily Biological

Chad Taylor Trio: “The Daily Biological” (Cuneiform) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Cuneiform

O aspeto que primeiramente nos capta a atenção é a configuração instrumental deste trio, em especial devido à ausência de contrabaixo. Tenhamos presente os relevantes trios de saxofone-piano-bateria que despontaram nos anos mais recentes: Fieldwork, com Vijay Iyer, Steve Lehman e Tyshawn Sorey; Paradoxical Frog, com Sorey, Kris Davis e ...

Ler mais

I Like to Sleep: “Daymare” (Rune Grammofon) (Curtas)

Curtas

A fórmula é simples e já conhecida, mas se neste caso é a mesma fórmula, tem resultados diferentes. Como é que isto se faz? A Rune é das editoras que mais distribuem jazz para tipos que gostam de rock. Trata-se de uma série de bandas – Elephant 9, Krokofant, Motorpsycho, ...

Ler mais

Mind the Gap of Silence

Martin Küchen & Landæus Trio: “Mind the Gap of Silence” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Descomunalmente melódico, pensativo, nocturno – é assim este novo disco do sueco Martin Küchen. Todas as composições são assinadas pelo próprio (excepto “Love, Flee thy House”, escrita a meias com o baterista) e é este o segredo. Não sabemos como consegue, mas a sua capacidade melódica ombreia com os melhores ...

Ler mais

Untamed

Mad Nomad: “Untamed” (Edição de autor) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Edição de autor

No princípio era o verbo. A história do projeto Mad Nomad e do álbum de estreia “Untamed” – já disponível nas plataformas digitais e com edição física até final do ano – começa a escrever-se, literalmente, na derradeira fase de permanência da nómada Catarina dos Santos (n. 1977) em Nova ...

Ler mais