KUU!: “Lampedusa Lullaby” (ACT)

A alemã ACT é conhecida pela especial atenção que dá a pianistas (começam a contar-se pelos dedos com Joachim Kuhn, Vijay Iyer, Esbjorn Svensson, Michael Wollny, Yaron Herman e depois perdemo-nos), pelo que é com uma boa dose de ironia que nos deparamos com este quarteto em que figuram duas …

Ler mais

Javier Subatin: “Autotelic” (Sintoma Records)

Quando uma música reivindica como único propósito a sua própria exploração, escolhendo o seu autor para ela um nome vindo do Grego antigo como “Autotelic” para sublinhar que o seu fim está nela própria e não numa qualquer razão de ser que a transcenda, parece abusivo tecer quaisquer considerações sobre …

Ler mais

Rafael Toral: “Saturn” (Pássaro Vago)

Agora que o seu Space Program está terminado, Rafael Toral vem expandindo os conceitos nele desenvolvidos em novas direcções – algumas delas encontramo-las já neste “Saturn”, disco gravado ao vivo na edição do festival MEIA de 2016 em que aos amplificadores transformados e aos osciladores daquele que é um dos …

Ler mais

Han: “Tuning the Invisible” (edição de autor)

Antes de existir o grupo pop Clã, um duo de adolescentes de Setúbal com o mesmo nome desenvolvia umas curiosas explorações musicais, um com a guitarra (Emídio Buchinho) e o outro (Vítor Joaquim) processando o que o primeiro fazia. Depois cada um seguiu o seu caminho, firmando as suas respectivas …

Ler mais

Em topo de forma

Luís Vicente

Em topo de forma

/ Multikulti Project

O trompetista de Lisboa tem dois novos títulos saídos quase em simultâneo pela “label” polaca Multikulti Project. Dois títulos muito diferentes que nos confirmam que o músico está a viver uma óptima fase do seu percurso, com os circuitos internacionais a prestarem-lhe a atenção que merece. A jazz.pt deitou-lhes o ouvido e é como segue.

Ler mais

A Pearl in Dirty Hands

PUI4: “A Pearl in Dirty Hands” (AUT Records)

/ AUT Records

O nome PUI4 diz pouco sobre o que indica e talvez devamos começar por aqui: o grupo em causa é um quarteto de improvisação composto pelo clarinete baixo de João Pedro Viegas e o violino de Carlos “Zíngaro”, com o italiano Nicola Guazzaloca no piano e o uruguaio Alvaro Rosso …

Ler mais

Caminhos paralelos

Flautas

Caminhos paralelos

/ Unit Records

Enquanto Mark Alban Lotz (foto acima) se desdobra em concertos por Portugal e esperamos pela vinda de Robert Dick em Agosto, eis que nos chegam dois discos que têm a flauta (melhor dizendo: vários espécimes da família flautística) como protagonista. Um é de Lotz, o outro de Massimo De Mattia, dois herdeiros de Dick que estão a percorrer caminhos paralelos, mas diferentes.

Ler mais

Susanne Paul’s Move String Quartet: “Short Stories” (Jazz Haus Musik)

O que obteríamos se, a um quarteto de cordas, juntássemos conceitos de ritmo (os do jazz e do rock) que não são propriamente os da música de câmara, ao mesmo tempo substituindo o segundo violino por um contrabaixo? Aquilo que neste “Short Stories” se propõe o Move String Quartet, grupo …

Ler mais

Ensembleia: “Ensembleia” (Pássaro Vago)

Registado durante a edição de 2017 do Festival de Música Experimental e Improvisada de Aveiro, mais conhecido por MEIA, este disco homónimo do quinteto Ensembleia dá-nos a ouvir uma nova geração de improvisadores nacionais, reunindo os mais conhecidos Helena Espvall (violoncelista sueca radicada em Lisboa) e Bernardo Álvares (contrabaixista nos …

Ler mais

Rodrigo Amado: “A History of Nothing” (Trost)

Uma história de nada só pode ser nada, a história como nada ou o nada como história. O título do novo disco de Rodrigo Amado tem uma carga irónica (cínica?) enorme, porque o que vem no CD (ou no LP, consoante a escolha feita pelo melómano) não só é muito, …

Ler mais

Uivo Zebra: “Gancho” (A Besta)

Se o free jazz vingou como tendência musical com nome próprio na passagem da década de 1950 para a de 60, a designação “free rock” vem surgindo apenas para identificar um tipo de abordagem, ainda que os procedimentos aplicados no campo do rock não se distanciem muito daqueles que tiveram …

Ler mais

Jazz from now

Peixe Frito / Dead Vortex

Jazz from now

/ Last Pork Records

Aqui estão mais dois álbuns de espanto da produção nacional no ano que vai correndo, publicados em simultâneo e com dois dos músicos envolvidos a tocarem em ambos, Luís Guerreiro e Pedro Santo. Um tem jazz no título, mas decompõe-no no interior, e o outro parece de rock, não sendo. Estivemos a ouvi-los…

Ler mais

Lynn Cassiers: “Imaginary Band” (Clean Feed)

O chamado “jazz vocal” transformou-se, com o passar dos anos, num modelo aborrecido no qual se aproveita a linguagem inventada por Billie Holiday, Ella Fitzgerald, Nina Simone, Sarah Vaugham e muitas outras (quando no feminino) numa versão para consumo das massas, via loiras brancas bem formatadas na Berklee. É o …

Ler mais

João Pedro Viegas / Roberto Del Piano: “Friendship in Milano” (Setola Di Maiale)

A primeira alegria deste disco começa no seu acontecimento: dois “senhores de certa idade”, de dois países diferentes, que se mantêm interessados na música. São estas as coisas que fazem acreditar que a humanidade não tende para o mal ou para o egoísmo e que o mundo não é dos …

Ler mais

pLoo: “Pele de Papel” (Carimbo Porta-Jazz)

Habitar «um lugar ecléctico onde o jazz, a música do mundo, a música improvisada e a música contemporânea pudessem coabitar» já tinha sido o propósito do primeiro álbum dos pLoo, lançado em 2015 (“Estereograma”), e logo aí se viu que não se tratava de world jazz ou de uma reaplicação …

Ler mais

Daniel Levin / Chris Pitsiokos / Brandon Seabrook: “Stomiidae” (Dark Tree Records)

Toda a música que acontece pelas sete faixas de “Stomiidae” parece ir na perseguição de uma forma, mas desde logo com o pressuposto de a recusar, no caso de vir ao caminho. Como uma ou outra vez surgem vagas sugestões de melodia, de ritmo ou de harmonia, o que aparece, …

Ler mais

Joelle Léandre / Elisabeth Harnik: “Tender Music” (Trost Records)

É como se assistíssemos à actuação de um mágico que tira sucessivos coelhos da cartola. Podia não passar disso: coelhos a saírem da cartola, só para deixar a assistência de boca aberta, mas Joelle Léandre e Elisabeth Harnik conseguem fazer com que todos estes coelhos se tornem num só. É …

Ler mais

Weird Beard: “Orientation” (Intakt)

Weird Beard é mais um artefacto resultante das osmoses do jazz com o rock que não passam pelos legados do jazz de fusão e de colagem. Fundado pelo saxofonista e clarinetista suíço Florian Egli, este grupo com Dave Gisler na guitarra, Martina Berther no baixo eléctrico e Rico Baumann na …

Ler mais

Chrome Hill: “The Explorer” (Clean Feed)

Os Chrome Hill já são velhos conhecidos. Nasceram como Damp na Norwegian Academy of Music e mudaram o nome em 2008 com o lançamento do terceiro disco e a saída de Jørgen Munkeby, que foi formar a banda de avant-rock Shining. Mantêm-se um quarteto de jazz com saxofone, guitarra, contrabaixo …

Ler mais

Caterina Palazzi SudoKu KilleR: “Asperger” (Clean Feed)

“Asperger” é o segundo disco deste grupo italiano que toca uma música a meio caminho entre o jazz e o art-rock. A classificação “art” aplicada no rock serviu (e ainda não está curta) para designar os grupos que estão na fronteira entre uma música intelectualizada e performativa e o rock, …

Ler mais

Agenda

26 Novembro

Tiago Sousa

Cossoul - Lisboa

26 Novembro

Lynn Cassiers, Manolo Cabras e João Lobo “Dancing With Don”

Porta-Jazz - Porto

26 Novembro

Clara Lai, Amidea Clotet, João Almeida e João Valinho

Penha sco - Lisboa

26 Novembro

Orquestra de Jazz de Espinho com João Barradas

Teatro Municipal de Bragança - Bragança

26 Novembro

José Lencastre, Ziv Taubenfeld e Felice Furioso

SMUP - Parede

26 Novembro

Júlio Resende

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

26 Novembro

Mariana Dionísio, Clara Lacerda e Romeu Tristão

Adega do Museu Rural e do Vinho - Cartaxo

26 Novembro

Practically Married

Hot Clube de Portugal - Lisboa

27 Novembro

Jorge Moniz “Cinematheque”

Cine-Teatro Louletano - Loulé

27 Novembro

Lynn Cassiers / Manolo Cabras / João Lobo “Dancing With Don”

MAAT - Lisboa

Ver mais