Edoardo Marraffa / Nicola Guazzaloca: “Em Portugal!” (SPMII / Bologna UNESCO)

Volta e meia, vão surgindo discos de músicos de outros países gravados em Portugal e com referência ao nosso país logo no título, o que é um dos indícios de que estamos finalmente inseridos nos circuitos internacionais do jazz e da música improvisada – seja como local de paragem obrigatória …

Ler mais

Marco Scarassatti: “Hackearragacocho” (QTV)

A viola de cocho é hoje encarada nos próprios meios urbanos do Brasil e no resto do mundo (incluindo Portugal) como um instrumento exótico, mas as suas origens são portuguesas. O motivo da estranheza está na sonoridade e no aspecto físico deste cordofone de cinco cordas, pelo facto de ser …

Ler mais

Uivo Zebra: “Uivo Zebra” (Bocian)

Este esteve para ser o primeiro álbum de Uivo Zebra, e daí o título homónimo, mas a sua edição física acabou por surgir depois do lançamento da cassete “Gancho”, já nestas páginas assinalada, embora estivesse disponível nas plataformas digitais há uns meses. As duas gravações distam cerca de um ano, …

Ler mais

Frame Trio: “Luminária” (FMR Records)

Se “camp jazz” fosse uma categoria definidora de um tipo específico de abordagem, o de um jazz de fogueira na praia, bem que o Frame Trio caberia nela: o jazz regra geral pausado, contemplativo e nocturno (a luz a que se refere é a da lenha a arder e do …

Ler mais

Volcano Hour: “Anticlan” (Creative Sources)

Conhecemos o saxofonista alto português Hugo Costa e o baterista alemão Philipp Ernsting dos Albatre de Gonçalo Almeida, trio de jazzcore que, como este, está sediado em Roterdão. Com os Volcano Hour encontramo-los num contexto bem diferente, e não só porque o terceiro elemento é o guitarrista Josué Amador, outro …

Ler mais

Zwerv: “Music From Any Moment” (Creative Sources)

Poucos músicos da cena portuguesa do jazz criativo e da livre-improvisação ganharam, como Luís Vicente, o relevo internacional que vamos testemunhando pelas notícias de concertos seus fora de portas e pelos lançamentos discográficos em que o encontramos junto de músicos da Holanda, da Bélgica, de França e da Polónia. É …

Ler mais

Ulrich Mitzlaff: “10 Sonic Miniatures About Edvard Munch’s ‘The Scream’” (Creative Sources)

Se há obras de arte que, pelo mero poder da sugestão, têm um alcance sinestésico que as faz transcender o seu suporte – a tela, a pedra – para mimetizarem uma propriedade sonora, “O Grito” de Edvard Munch talvez seja aquela que primeiro nos ocorre. E se há obras musicais …

Ler mais

Free Pantone Trio: “A Blink of an Eye to the Nature of Things” (FMR Records)

A promoção do Free Pantone Trio, grupo português formado por Manuel Guimarães (piano), Rui Sousa (baixo eléctrico) e João Valinho (bateria), apresenta o projecto como uma «trans-idiomatic experience», mas se na verdade a música que escutamos neste disco de estreia incorpora aspectos de vários idiomas musicais (os da música contemporânea, …

Ler mais

Rafael Toral: “Space Quartet” (Clean Feed)

Foi Pedro Costa, o director executivo da Clean Feed, quem me deu as pistas para ouvir este disco como deve ser. Disse ele: «Ouve os solos como se fossem dois saxofones a tocar.» E, de facto, é esta a melhor abordagem à audição do Space Quartet, que apresenta uma formação …

Ler mais

Mia Dyberg Trio: “Ticket” (Clean Feed)

Mia Dyberg é uma miúda franzina dinamarquesa com pulmões de um “boxeur” peso-pesado. E é a responsável pelo saxofone alto neste trio magro com contrabaixo (Asger Thomsen) e bateria (Dag Magnus Narvesen). A música do grupo está domiciliada nos blues, num baixo repetitivo que constrói uma base cíclica e numa …

Ler mais

Mário Costa: “Oxy Patina” (Clean Feed)

Este é um disco bonito, que começa por nos instalar numa cadeira e dizer: agora ouve. Di-lo com tranquilidade e sem imposições. Com uma naturalidade que acompanha toda a audição do álbum, encantada pelos pormenores que se descobrem dentro de uma música elegante. Mário Costa, o baterista de Viana do …

Ler mais

Amaro Freitas: “Sangue Negro” (Catinga Criativa / Ponto 4)

Conhecemos tão pouco do jazz brasileiro... Hermeto, Gismonti e pouco mais. Estranhamente, quase tudo o que tem chegado do “país irmão” é conservatorial, com registos certos dentro de um modelo classicista e bem comportado. Por certo haverá muito mais em todos os formatos e feitios, mas nós não sabemos. Na …

Ler mais

Chris Pitsiokos Unit: “Silver Bullet in the Autumn of Your Years” (Clean Feed)

Não cansa de surpreender a capacidade da Clean Feed de apresentar música nova e músicos originais e interessantes vindos da América. Os Estados Unidosestão cada vez mais longe e há a sensação crescente, mesmo entre os músicos de jazz, de que a máxima “business is business” está a tomar conta …

Ler mais

Belzebu

Telectu: “Belzebu” (Holuzam)

/ Holuzam

«Há vidas, e não das menos patéticas, que são uma longa e só hesitação. Consomem-se sem nunca arder», escreveu Eugénio de Andrade no catálogo de uma exposição dos anos 1970. Nesta altura, germinava no Porto um movimento cultural que contrariava o atraso cultural da cidade e do País e a …

Ler mais

Barre Phillips: “End to End” (ECM)

O norte-americano (mas há muitos anos residente em França, com frequentes passagens por Portugal porque era cá que os seus pais viviam) Barre Phillips vai apresentar-se num concerto no Museu do Chiado, em Lisboa, no próximo dia 24 de Agosto. Está longe de ser uma estreia, mas agora a ocasião …

Ler mais

PUI4 (Viegas / Guazzaloca / "Zíngaro" / Rosso): “A Pearl in Dirty Hands” (AUT Records)

Quando se trata de improvisação, o que regra geral se espera de um disco ou de um concerto é que seja disruptivo, desconstrutivo e intenso, mas essa é uma perspectiva tão condicionada por um pré-conceito (preconceito, mesmo que o termo surja com conotação positiva) quanto todos os outros (começando pelos …

Ler mais

Dissection Room

Albert Cirera / Abdul Moimême / Alvaro Rosso: “Dissection Room” (Creative Sources)

/ Creative Sources

Quando um disco tem um título alusivo como “Dissection Room”, que nos remete de imediato para a frase em que Lautréamont descreve um rapaz como um «encontro ao acaso, numa mesa de dissecção, entre uma máquina de serrar e um guarda-chuva», está implícita a recusa de aceitar passivamente que a …

Ler mais

David John Hull: “Call it Fair” (edição de autor)

Três dos membros dos Slow is Possible, grupo que se vai apresentar na próxima quinta-feira, 2 de Agosto, na John Zorn Special Edition do Jazz em Agosto (a saber: João Clemente, André Pontífice e Bruno Figueira, aos quais se junta um seu ex-participante, Patrick Ferreira), estão envolvidos no novo disco …

Ler mais

John Zorn: “Insurrection” (Tzadik)

“Insurrection” é o disco que vai servir como uma luva aos amantes de prog rock. E se esta frase pode indiciar que a música vem guitarrada em escalas impossíveis e velocidades ultrassónicas, com melodias cheias de barroquismos e baterias com três metros de parafernália batuqueira – desenganem-se os leitores. O …

Ler mais

Tania Giannouli / Rob Thorne: “Rewa” (Rattle)

A mesma procura de um diálogo intercultural por via da improvisação que providenciou este duo da pianista grega Tania Giannouli e do tocador de nga taonga puoro (o nome genérico que se dá aos instrumentos Maori da Nova Zelândia) Rob Thorne já tinha tornado possível o álbum que Evan Parker …

Ler mais

Agenda

26 Novembro

Tiago Sousa

Cossoul - Lisboa

26 Novembro

Lynn Cassiers, Manolo Cabras e João Lobo “Dancing With Don”

Porta-Jazz - Porto

26 Novembro

Clara Lai, Amidea Clotet, João Almeida e João Valinho

Penha sco - Lisboa

26 Novembro

Orquestra de Jazz de Espinho com João Barradas

Teatro Municipal de Bragança - Bragança

26 Novembro

José Lencastre, Ziv Taubenfeld e Felice Furioso

SMUP - Parede

26 Novembro

Júlio Resende

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

26 Novembro

Mariana Dionísio, Clara Lacerda e Romeu Tristão

Adega do Museu Rural e do Vinho - Cartaxo

26 Novembro

Practically Married

Hot Clube de Portugal - Lisboa

27 Novembro

Jorge Moniz “Cinematheque”

Cine-Teatro Louletano - Loulé

27 Novembro

Lynn Cassiers / Manolo Cabras / João Lobo “Dancing With Don”

MAAT - Lisboa

Ver mais