Ceramic Dog: “Your Turn” (Northern Spy) (Curtas)

Curtas

Desde que se distinguiu na “movida” nova-iorquina dos anos 1980 que Marc Ribot vem cruzando e atando diversos géneros, num híbrido difícil de classificar porque oferece melodias, sons impuros, uma enorme inclinação experimental de uma procura constante de soluções musicais por desbravar. Neste novo CD continua essa missão, a partir ...

Ler mais

Os discos da consagração

Dave Rempis

Os discos da consagração (Destaques)

Destaques / Aerophonic

O saxofonista lançou na sua própria etiqueta dois álbuns que definitivamente o projectam como uma das figuras de Chicago a ter em maior conta. De valor emergente passa agora a ser um consagrado, saindo da sombra de Ken Vandermark. 

Ler mais

Moskus: “Salmesykkel” (Hubro) (Curtas)

Curtas

Os Moskus soam muito melhor ao vivo – ouvi-os na Casa da Música – do que em estúdio, mas este disco de estreia do trio está cheio de argumentos para uma audição cuidada. Em estúdio, fazem sobressair no piano a enorme beleza das composições., quase como se tivesse sido forçada ...

Ler mais

Somewhere

Keith Jarrett Standard Trio: “Somewhere” (ECM) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / ECM

O novo “Somewhere” do Standard Trio de Keith Jarrett contém gravações (ao vivo, como vem sendo habitual) de 2009, ou seja, datando de oito anos depois dos últimos registos editados pela ECM. Sabendo que esta formação do lendário pianista poucas vezes se apresenta em concerto, deixa de ter importância verificar ...

Ler mais

Electric Komle – Live!

Bushman's Revenge: “Electric Komle – Live!” (Rune Grammofon) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Rune Grammofon

Este disco foi gravado em 2012 durante um concerto ao vivo no festival de Molde e reproduz o modelo dos concertos dos Bushman's, o mesmo que pudemos ouvir recentemente na Casa da Música. O fumo no palco e um bombo de muitas polegadas foram aqui o primeiro sinal de que ...

Ler mais

Caro Emerald: “The Shocking Miss Emerald” (Dramatico/Grandmono) (Curtas)

Curtas

A designação “jazz” tem as costas largas. Usa-se para adultificar alguma pop que assim passa a ter um lugar legítimo (com “upgrade” cultural) nos auto-rádios. Há festivais como o Cool Jazz da EDP ou o Outjazz da MEO onde encontramos uma música bem-disposta e confortável e Miss Emerald encaixaria nesses ...

Ler mais

Evan Parker / Barry Guy / Paul Lytton: “Live at Maya Recordings Festival” (NoBusiness) (Curtas)

Curtas

Talvez porque o concerto gravado neste “Live…” decorreu no Maya Recordings Festival, organizado pela violinista barroca Maya Homburger e por Barry Guy com uma programação em que as músicas antiga e de câmara têm um peso considerável, o já clássico trio de Evan Parker afasta-se dos enquadramentos do jazz para ...

Ler mais

Assim se fazem as cousas

Satoko Fujii

Assim se fazem as cousas (Destaques)

Destaques / NotTwo Records

Não há fins sem princípios. Dois discos da pianista saídos na mesma altura assinalam a morte do quarteto Ma-Do e o arranque do seu New Trio. De forma brilhante em ambos os casos, o segundo prometendo grandes agitações no domínio do trio de piano jazz.

Ler mais

Follow

Travis & Fripp: “Follow” (Panegyric) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Panegyric

Robert Fripp é um dos guitarristas que mais admiro. Criou um mundo novo para a guitarra eléctrica aperfeiçoando o ataque, a digitação e o som e criando uma linguagem feita de repetições e de figuras geométricas no braço da guitarra. Ouço-o ainda com imenso prazer, descobrindo sempre uma música apaixonante ...

Ler mais

Tap: The Book of Angels Vol. 20

Pat Metheny: “Tap: The Book of Angels Vol. 20” (Tzadik / Nonesuch) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tzadik / Nonesuch

Desde que começou a viver profundamente os seus antecedentes musicais judaicos, John Zorn vem saturando o mercado com edições da série “Book of Angels”: um relato musical da sua leitura da tradição israelita. Incontáveis Masada(s) (o primeiro projecto que deu som a este caminho) multiplicam prismaticamente as formas de ouvir ...

Ler mais

Bruno Santos Ensemble

Bruno Santos Ensemble: “Bruno Santos Ensemble” (Tone of a Pitch) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tone of a Pitch

No avantajado contingente de guitarristas portugueses que se movimentam nos domínios do jazz e da música improvisada, Bruno Santos está há uma década na linha da frente entre os que se perfilam na descendência estética de luminárias como Wes Montgomery e Jim Hall. Apesar destes pergaminhos, a discografia em nome ...

Ler mais

The Mysteries

John Zorn: “The Mysteries” (Tzadik) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tzadik

Na imensa produção zorniana tem havido altos e baixos constantes, o que é natural para quem edita um disco de seis em seis meses (ou assim parece). “The Mysteries” é o último (por pouco tempo certamente) e retrata a escrita açucarada de John Zorn, tocada por um trio de harpa, ...

Ler mais

Lamaçal

Lama & Chris Speed: “Lamaçal” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

A síndrome do segundo disco é um problema que, sabemo-lo, afeta muitos projetos. Criadas expetativas na estreia, as mesmas, tantas vezes, não conhecem continuidade, ditando o esquecimento. O inverso acontece, porém, com o trio – baseado em Roterdão – formado pelos portugueses Susana Santos Silva e Gonçalo Almeida e pelo ...

Ler mais

There’s a Hole in the Mountain

Atomic: “There’s a Hole in the Mountain” (Jazzland) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Jazzland

Com edição física na Jazzland e antecipação virtual no Bandcamp, sai mais um disco dos “Atomic”, a banda nórdica que tem conseguido uma mistura atraente entre composições complexas e sofisticadas e crueza nos sons e nos improvisos.

O som dos Atomic é puro, forte, rude, mas a escrita é emaranhada, ...

Ler mais

Rodrigo Amado Motion Trio & Jeb Bishop: “The Flame Alphabet” (NotTwo Records) (Curtas)

Curtas

Depois de estreada a colaboração do Motion Trio de Rodrigo Amado com o trombonista americano Jeb Bishop em “Burning Flame”, gravado ao vivo no festival Jazz ao Centro, eis que o mesmo projecto ressurge num registo em estúdio de se lhe tirar o chapéu, “The Flame Alphabet”. Tudo o que ...

Ler mais

Hammered

Ches Smith and These Arches: “Hammered” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Quase três anos depois de um altamente estimulante “Finally Out of My Hands”, na Skirl Records, o baterista Ches Smith volta a reunir o seu projeto These Arches para um disco arrasador.

E isso em grande medida se fica a dever ao alargamento da formação de quarteto para quinteto, com ...

Ler mais

Love Me Tender

Massacre: “Love Me Tender” (Tzadik) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tzadik

“Killing Time”, o primeiro disco (1982) dos Massacre, é um dos mais extraordinários discos de jazz e rock dos anos 1980, antecipando e suplantando muito do que viríamos a ouvir dez anos mais tarde na “downtown” nova-iorquina. Foi um filho único e ficou como o documento do encontro de três ...

Ler mais

De uma vez são três

Shhpuma

De uma vez são três (Destaques)

Destaques / Shhpuma

A editora-filha da Clean Feed tem três novos discos a circular, com propostas muito diversificadas das áreas mais experimentais da improvisação que se pratica em Portugal ou com portugueses.

Ler mais

Silent Comedy

Bill Frisell: “Silent Comedy” (Tzadik) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Tzadik

Bill Frisell é um guitarrista com um som único, um uso virtuoso do pedal de volume e uma rara clareza de fraseado. Despontou na ECM nos anos 1980 – onde parecia perfeito para o som da editora –, mas foi com John Zorn, nos Naked City, que ganhou maior notoriedade.

...

Ler mais

Nuno Rebelo: “Removed From the Flow of Time” (Creative Sources) (Curtas)

Curtas

Depois de muitos anos sem lançar um disco (o guitarrista português vem privilegiando desde sempre o palco), Nuno Rebelo tem um novo título a circular e, dado o hiato relativamente às anteriores edições em duo com Marco Franco e em trio com Franco e Kato Hideki, este disco é uma ...

Ler mais