Eurico Costa Trio: “COPAL” (Carimbo Porta-Jazz)

Eurico Costa Trio: “COPAL” (Carimbo Porta-Jazz)

Carimbo Porta-Jazz

Nuno Catarino

O Carimbo Porta-Jazz teve em 2021 mais um ano riquíssimo em edições, com destaque para os discos de Susana Santos Silva, Coreto, Miguel Ângelo e Vessel Trio. Fechando o pacote de discos de ’21, editado já a meio de dezembro, chega-nos este “COPAL”, gravado por um trio liderado pelo guitarrista Eurico Costa.

Nascido no Porto em 1979, Costa é um guitarrista eclético que tem participado em algumas das mais interessantes edições do jazz portuense dos últimos anos, nomeadamente Ensemble Super Moderne, pLoo, João Guimarães Group e The Nada - quarteto com Guimarães, Simon Jermyn e José Marrucho, que editou um memorável disco em 2017. O guitarrista tem ainda colaborado com ensembles como o Remix Ensemble, a Orquestra Jazz de Matosinhos e a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música. Para a estreia do seu trio, Costa faz-se acompanhar por duas referências do jazz nacional: Demian Cabaud no contrabaixo e Marcos Cavaleiro. Se já tínhamos curiosidade, com o acrescento destas companhias a expetativa fica ainda mais elevada. 

Nesta estreia em trio, Costa trata de assinar todas as composições, num total de nove temas originais. O disco abre com “Hiato (Keep breathing)”, arrancando numa toada melancólica, arrastada. Desde logo percebe-se a natureza equilibrada do trio - guitarra, contrabaixo e bateria em perfeita união, ouvindo-se todos com clareza, sem sobreposições. O grupo trata de interpretar os temas com segurança e a música vai crescendo com naturalidade. A mestria de Cabaud e Cavaleiro já não deverá ser surpresa para ninguém; Costa exibe igualmente elevada qualidade técnica, mostrando-se ao nível dos parceiros, controlando o som da guitarra com precisão milimétrica.

Mais do que pura técnica, o trio trata de exibir elegância, na forma como aborda cada tema, até cada nota, em ataque conciso, sem urgência. Revela-se também o perfil democrático do grupo, com as responsabilidades a serem partilhadas entre todos, sem holofotes dirigidos. As composições originais de Costa mostram alma e cada tema evoca diferentes sentimentos. “Thanks, Calvin” chama a nostalgia (das personagens de Bill Waterson?), primeiro no arco do contrabaixo, depois na melodia da guitarra; “Como adiar o inevitável” abre em registo lento, a favorecer a carga dramática, depois evoluindo em tensão; “COPAL” arranca lânguida, resolvendo-se de forma concisa; “Querida Sabinita” assenta em tensão rítmica, num quase nervoso; a fechar, em “Morada:corpo”, o trio deixa-se levar no rebuliço, uma energia contrastante com a tranquilidade que caracteriza quase todo o disco. Ao leme de um trio estelar, Eurico Costa confirma as expetativas e acrescenta mais um volume reluzente para a estante do Carimbo Porta-Jazz.

  • COPAL

    COPAL (Carimbo Porta-Jazz)

    Eurico Costa Trio

    Eurico Costa (guitarra elétrica e composições); Demian Cabaud (contrabaixo); Marcos Cavaleiro (bateria)

Agenda

29 Novembro

Sélène Saint-Aimé

Teatro da Trindade - Lisboa

29 Novembro

Mariana Dionísio e João Pereira “Tracapangã”

Hot Clube de Portugal - Lisboa

30 Novembro

Sul

Museu Nacional Soares dos Reis - Porto

30 Novembro

Miguel Ângelo Quarteto

Teatro Municipal de Bragança - Bragança

30 Novembro

Gonçalo Sousa e Francesca Guatteri

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

30 Novembro

Orquestra Jazz de Matosinhos com Chris Cheek

Casa da Música - Porto

01 Dezembro

Manuel Oliveira, Rodrigo Correia, Alexandre Frazão e Tomás Marques

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

01 Dezembro

Sul

Hot Clube de Portugal - Lisboa

02 Dezembro

João Lencastre Free Celebration

SMUP - Parede

02 Dezembro

Júlio Resende

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

Ver mais