Carlos Santos / Ulrich Mitzlaff I/O: “Studies on Colour Field Modulation” (Creative Sources)

Rui Eduardo Paes

Carlos Santos e Ulrich Mitzlaff formam o duo I/O desde 1998, com aparições públicas intermitentes. Uma foi decisiva para o que ouvimos neste disco: a ida em 2014, para um concerto, ao Museu Vostell de Arte Contemporânea, em Malpartida de Cárceres. Aí se apresentou a primeira versão de “Blau”, o primeiro dos dois temas reunidos em “Studies on Colour Field Modulation”. Nesta versão revista, e muito segundo o espírito vostelliano, reforçou-se o carácter performativo e cinemático da peça, com manipulações de objectos (folhas de alumínio com que se embrulharam o computador e o violoncelo, consistindo os sons da abertura no desembrulhar cenografado dos mesmos e na tentativa de tocar com esse mediador – algo que, tocado ao vivo, ganha até uma dimensão ritual) e “field recordings” com paisagens áudio urbanas que despertam imaginários visuais.

Muito diferente é “Orange”, condizendo com as características mais convencionalizadas da música electroacústica, se bem que com uma abordagem improvisacional. Se os contornos são mais previsíveis, o grande fascínio proporcionado pelo tema está no modo como congrega atmosferas, estados de espírito e emoções. Não é verdade que a electroacústica tem necessariamente de ser cerebral, nem é verdade que este tipo de música tem de ser abstracto, no sentido que se dá à palavra nas artes plásticas. É totalmente o inverso que acontece nestes 16 minutos e meio da mais pura beleza. Figurativa, entenda-se, e visceral, apesar da calmaria que instala.