Unconscious Death Wishes

Paisiel: “Unconscious Death Wishes” (Rocket Recordings / Lovers & Lollypops) 2

Rocket Recordings / Lovers & Lollypops

Gonçalo Falcão

A portuguesa Lovers & Lollypops tem lançado uma série de discos que exploram as fronteiras do jazz, do rock, da música ambiental. Este novo LP, lançado ainda no final de 2020 em parceria com a Rocket Recordings, é um desses casos que desafiam as lógias classificadoras dos ouvintes: vai para a secção da electrónica, a do jazz, a do rock, a experimental?

O disco é feito de bateria, percussão e saxofone. João Pais Filipe é hoje um nome incontornável da cena portuguesa: multipercussionista, é capaz de instalar os ritmos mais hipnóticos e de ir criando pequenas variações nesses contínuos (além de ser um ferreiro industrioso, fabricante de pratos, gongos e outros instrumentos de percussão em metal). O saxofonista alemão Julius Gabriel fixou-se no Porto criando uma série de colaborações com os músicos locais, entre as quais este duo que é feito de longas linhas repetitivas, num ambiente mântrico, mas no qual também ouvimos alguns ecos da música “industrial” alemã.

O LP tem duas faixas, uma de cada lado, com aproximadamente 20 minutos de uma peça única que foi dividida em duas partes para preencher o vinil. A música do duo assenta na bateria, que instala um ritmo repetitivo, de transe, por dentro do qual vão surgindo vários pormenores rítmicos e texturais. Por cima, o saxofone flutua em longos contínuos melódicos, repetições e notas longas.

O resultado final é uma música que coloca as fronteiras em movimento e que nos instala num ambiente agradavelmente pesado e denso que de algum modo nos faz regressar a um disco/grupo alemão de 1970, Niagara, numa viagem rítmica alucinante.

  • Unconscious Death Wishes

    Unconscious Death Wishes (Rocket Recordings / Lovers & Lollypops)

    Paisiel

    João Pais Filipe (percussão); Julius Gabriel (saxofone tenor)