Yun

Lynn Cassiers: “Yun” (Clean Feed)

Clean Feed

Gonçalo Falcão

Já aqui falámos da inovação trazida pela belga Lynn Cassiers ao chamado “jazz vocal”. A questão adensa-se neste novo disco, no formato de um debate entre a música electrónica e uma orquestra de swing dos anos 30 do século passado. A maior parte das faixas são inspiradas por clássicos e ouvimos Porter e Gershwin reorganizados pelo mundo estranho de Cassiers. Os originais estão lá, aparecem como fantasmas, através da letra da canção e de uma doçura submissa, sobre umas bases electrónicas e jazzísticas.

Cassiers é uma cantora irrequieta com uma imensa energia criativa: fez 26 discos em 12 anos e “Yun” é o segundo na Clean Feed. A fórmula desta nova edição é parecida com a do ano passado. mas as diferenças são importantes. São bases musicais desconcertantes, vagamente jazzísticas, com a electrónica a ter um papel muito mais preponderante e as canções originais a aparecerem como fantasmas que rapidamente se tornam muito reais, para novamente serem engolidos pelo instrumental. A música acontece numa relação flutuante entre o património jazzístico clássico e a experimentação electro-acústica.

Jazz vocal novo e interessante. Dissemo-lo no passado e repetimo-lo a propósito deste novo disco feito com arranjos de clássicos como “I Love You” de Cole Porter, “Let’s Call This All Thing Off” dos Gershwin ou “You’ve Changed” de Bill Carey e Carl Fischer. Do disco anterior guarda-se a dimensão do grupo – um sexteto –, mas muda a instrumentação, mantendo-se o piano de Erik Vermeulen e a secção rítmica com Manolo Cabras no contrabaixo e Marek Patrman na bateria. Sai o violino e o eufónio, muda o saxofonista, entram teclados. Muda principalmente o ambiente da música, que fica mais misteriosa, “dark” e electrónica.

O papel da voz no jazz e na improvisação tem sido difícil de encontrar e não é raro ouvirmos repetições, vozes pouco interessantes e mal trabalhadas, falta de ideias e de coisas para dizer. Cassiers é uma lufada de ar fresco, uma novidade que não se mede apenas pelos sons que lhe saem da garganta.

  • Yun

    Yun (Clean Feed)

    Lynn Cassiers

    Lynn Cassiers (voz, electrónica); Bo van der Werf (saxofone barítono); Erik Vermeulen (piano); Jozef Dumoulin (Fender Rhodes, teclados); Manolo Cabras (contrabaixo); Marek Patrman (bateria)