“Interface” LP

Steve Lehman's Camouflage Trio: “Interface” LP (Clean Feed)

Clean Feed

Gonçalo Falcão

O CF001 saiu, em CD, no ano de 2001. Estava lançada a pedra fundadora da editora da Parede, com o grupo The Implicate Order (Ken Filiano, Lou Grassi e Steve Swell com os portugueses Paulo Curado e Rodrigo Amado), gravados num concerto no Seixal e com “liner notes” de Harvey Pekar. Ninguém podia adivinhar na altura que a editora seria presença regular nas críticas das mais conceituadas revistas mundiais de jazz (nas quais a jazz.pt despudoradamente se incluiu), sendo regularmente eleita para os lugares cimeiros das melhores editoras do mundo nas “pools” anuais (Downbeat, All About Jazz, etc.). Dezanove anos depois, a “label” lançou o CF549 (curiosamente, também com um grupo americano e português, o Humanization Quartet de Luís Lopes).

Portugal está hoje na moda e olhamos para os outros países sem menorização, mas há 20 anos esse atrevimento não era vulgar. Na música, e no jazz em particular, só muito recentemente é que se assume que os músicos portugueses podem tocar e liderar grupos internacionais. A equipa da Clean Feed olhou para o horizonte sem medos e atirou-se, ignorando fronteiras físicas e mentais. Olhando hoje para trás, para os primeiros discos, damos conta da presença de muitos músicos portugueses (Paulo Curado, Rodrigo Amado, Telectu, Mário Delgado, Bernardo Sassetti, João Paulo Esteves da Silva, Paula Oliveira, Carlos “Zíngaro”, Carlos Barretto, etc.) e também de uma quantidade impressionante de músicos internacionais: Mark Whitecage, Joe Fonda, Lou Grassi (CF 002), Alfred Harth, Kevin Norton, Wilber Morris (CF003), David Phillips, Ron Horton, Will Holshouser (CF004), Sunny Murray, Eddie Prévost, Gerry Hemingway, Tom Chant (CF 006), Andrew Barker, Adam Roberts, Charles Waters (CF009), Ellery Eskelin, Gerry Hemingway, Mark Dresser, Ray Anderson (CF010), Hitomi Tono'Oka, Kevin Norton, Masahiko Kono, Wilber Morris (CF011), Eric Mingus, Ethan Winogrand, Ross Bonadonna, Donny McCaslin (CF012). Paul Rogers, Tony Levin, Keith Tippett, Simon Picard, Paul Dunmall, Malcolm Griffiths, Paul Rutherford, Gethin Liddington (CF017), Ahmed Abdullah, Alex Harding, Jimmy Weinstein, Masa Kamaguchi (CF018) Nate McBride, Curt Newton, Ken Vandermark (CF019), Mark Helias, Mike Thompson, Ellery Eskelin, Dennis Gonzalez (CF020) e Rob Brown, Joe Morris, Whit Dickey, Roy Campbell, Jr. (CF021)

Em 2004, três anos depois da inauguração, saía o CF022. O CD gravava um disco liderado por um músico desconhecido na altura, Steve Lehman, acompanhado por um trio excepcional com Mark Dresser no contrabaixo e Pheeroan Aklaff na bateria. A gravação foi feita ao vivo no Teatro Académico de Gil Vicente, no âmbito dos Encontros do Jazz ao Centro Clube, uma associação cultural sem fins lucrativos, constituída em 2003, com o embalo da Coimbra Capital Nacional da Cultura.

À medida que o nome Lehman se afirmava na cena internacional, o CD inaugural esgotava-se e por isso não surpreende esta reimpressão – desta vez em vinil. A gravação original feita em Coimbra e mixada em Lisboa no estúdio Xangrilá foi polida por Liberty Ellman e remasterizada para LP e apresenta-se agora esplendorosa, com a capa devidamente aumentada e gatefoldizada e a música brilhantemente espiralada em 180g de petróleo processado. O som melhorado e o novo objecto sonoro oficializam o regresso ao armazém da Clean Feed na procura das gravações que merecem reedição e, se possível, em rodela preta.

A música continua a soar fina e desafiante, como soava então. Destaca-se pelo modo original como integra elementos musicais de diferentes proveniências num “mashup” intenso e multifacetado. Em trio, as composições de Lehman ficam mais claras. Encantam pela complexidade da escrita, pela intensidade como são tocadas (alma) e pelo rigor (técnica) que exigem à execução. Lehman improvisa brilhantemente e cada frase musical parece poder ser explorada eternamente. Poucos músicos estariam ao nível de Mark Dresser e Pheeroan Aklaff na capacidade de tocar estes enredos musicais e por isso o Camouflage Trio, apesar de ser um grupo inicial, guarda um dos momentos mais brilhantes da carreira do músico. O processo repete-se em quase todas as músicas: temas curtos lançam as ideias paras improvisações longas, como se estivessem a dar corda para depois libertarem essa tensão que dispara rápida e ágil, num som enorme de saxofone. E quando a rapidez já parece impossível, eles aceleram, mudam, descobrem novas ideias.

Um excelente álbum que, depois de esgotada a primeira edição, volta para ser melhor ouvido. Um marco na discografia de Steve Lehman, hoje um nome grande, gravado quando dizia muito a pouca gente.

  • “Interface” LP

    “Interface” LP (Clean Feed)

    Steve Lehman's Camouflage Trio

    Steve Lehman (saxofones alto e sopranino), Mark Dresser (contrabaixo); Pheeroan Aklaff (bateria)