Zé Cruz: “Ussegundu” (edição de autor)

Rui Eduardo Paes

Ora aqui está mais um guitarrista do jazz nacional a quem devemos dar toda a atenção: Zé Cruz. “Ussegundu” não é apenas o título deste disco de estreia, mas também o da banda que reúne Óscar Marcelino da Graça ao piano, André Rosinha no contrabaixo e Diogo Alexandre na bateria, nomes que já dispensam apresentações junto dos melómanos portugueses do jazz. Um guitarrista que também é compositor, pois Cruz assina todos os temas (menos um: “Reharmonization of a Lovebird”, de Charles Mingus) e com eles confirma uma personalidade musical própria. Temas esses que são funcionais, escritos para que se improvise sobre as cifras, mas com um conceito e um estilo fundamentados sobretudo nos planos rítmico e melódico.

Se o jazz é a matriz desta proposta musical, o rock manifesta-se a par e passo. Com uma vantagem de salientar: não se segue a cartilha estafada da fusão e nem sequer a da colagem. Zé Cruz prefere os entrelaçamentos, as simultaneidades e os contrastes, factores de constante dinamização das tramas. Tanto assim que, numa mesma peça, podem coexistir o “riff” distorcido do punk e construções todas elas feitas de nuance e subtileza. Cá está um disco que é tão “groovy” quanto “moody”, mas sempre de modo inteligente e com algo mais a dizer a cada faixa…