You Don´t Know the Life

Jamie Saft / Steve Swallow / Bobby Previte: “You Don´t Know the Life” (RareNoise)

RareNoise

António Branco

Há mais de duas décadas que o multiteclista Jamie Saft (n. 1971) empreende um assinalável percurso, primeiro como “sideman” e depois em nome próprio, de início muito associado à Tzadik, de John Zorn (com quem tem colaborado intensamente em diversas frentes), e, desde 2011, à RareNoise. A sua discografia já soma mais de 160 títulos, o que não deixa de ser sintomático da intensa atividade que desenvolve.

Saft retoma com “You Don´t Know the Life” o trio em que alia esforços ao veterano baixista Steve Swallow e ao baterista Bobby Previte, formação que no passado já nos ofereceu dois saborosos frutos discográficos: em 2014 “The New Standard”, e, três anos depois, “Loneliness Road”, este último com Iggy Pop a surgir como convidado em três temas. Para o selo de Giacomo Bruzzo editou ainda “Solo a Genova” (2018) – em piano solo – e, em quarteto, “Blue Dream” (2018), em quarteto com o saxofonista Bill McHenry, o contrabaixista Bradley Christopher Jones e o baterista Nasheet Waits.

O músico não ignora, antes amplia, o lastro histórico deixado por figuras como Milt Buckner, Bill Doggett, Jimmy Smith, “Brother” Jack McDuff, Sun Ra, Dr. Lonnie Smith e Larry Young, ao levar o trio de órgão para outros territórios, tingindo a sua música com a energia do jazz-rock (Herbie Hancock, Joe Zawinul, Chick Corea), “grooves” robustos (James Brown, Bernie Worrell, George Duke, Billy Preston) e cores psicadélicas devedoras de finais de sessentas (a espaços lembra o Richard Wright de “The Piper at the Gates of Dawn”, noutros o Jon Lord de “The Book of Taliesyn”, noutros ainda o Mike Ratledge dos primeiros tempos dos Soft Machine). Não espantaria, pois, se na ficha técnica constasse que “You Don’t Know the Life” tivesse sido gravado algures entre 1967 e 1973...

O disco reúne peças originais de Saft, composições de autores favoritos, “standards” e improvisações conjuntas. O teclista reparte-se com igual desenvoltura entre os órgãos Hammond e Whitehall e o célebre cravo elétrico Baldwin (muito utilizado pelos Beatles e Beach Boys, por exemplo, para trazer para a modernidade pop as texturas barrocas). Ressalta a intrincada cumplicidade que enforma esta geometria íntima, cada parte contribuindo para o todo com as respetivas personalidades, tão vincadas quão diversas. De realçar, contudo, os laços particularmente apertados que se criam entre órgão e bateria.

O disco abre no seu melhor, com uma muito interessante versão de “Re: Person I Know” (anagrama de Orrin Keepnews, antigo patrão da Riverside e da Milestone), original de Bill Evans que aqui é levado aos extremos com recurso ao Baldwin. “Dark Squares” explora uma ambiência contemplativa que nos transporta para o dédalo de uma cidade medieval, escutando-se os sons que proveem do interior de uma igreja (notável a delicadeza do trabalho de Previte). “Water From Breath” também flui de maneira tranquila, com as linhas de baixo a entrelaçarem-se com o órgão e a bateria. O tema-título é uma balada algo convencional escrita por Billy Gibbons para os Moving Sidewalks, projeto pré ZZ Top, que aqui é inoculada com dose extra de interesse. O bem-humorado “Ode to a Green Frisbee”, original do trombonista Roswell Rudd, é introduzido pela autoridade de Previte, a que se junta o órgão lânguido.

“The Cloak” evoca estruturas do rock progressivo banhadas por uma luz soul e “Stable Manifolds” oferece-nos um “groove” mais musculado. Na serenidade de “The Break of the Flat Land” ao órgão planante juntam-se os dedilhados suaves de Swallow e a percussão de filigrana de Previte. O disco encerra com as leituras descontraídas de dois “standards” arranjados para este formato: primeiro “Moonlight in Vermont”, melodia familiar, tempo lento; depois, de Burt Bacharach e Hal David, “Alfie”, em tom otimista, fintando com elegância o “easy-listening” mais intrusivo. Não sendo uma pedrada no charco, constitui um acrescento não despiciendo, sobretudo, ao pecúlio de Saft.

  • You Don´t Know the Life

    You Don´t Know the Life (RareNoise)

    Jamie Saft / Steve Swallow / Bobby Previte

    Jamie Saft (órgãos Hammond e Whitehall, cravo elétrico Baldwin); Steve Swallow (baixo elétrico); Bobby Previte (bateria)