Eduardo Cardinho: “In Search of Light” (Nischo)

Rui Eduardo Paes

Para o seu segundo álbum de originais, o vibrafonista Eduardo Cardinho vai buscar duas composições que escreveu para “Galip”, disco editado sob o nome Cale em que o encontrámos no ano passado com José Pedro Coelho, Xavi Torres, André Rosinha e Jamie Peet – o tema-título, “In Search of Light”, e “Kraaiennest”. Os arranjos são diferentes, como seria de esperar numa obra em nome próprio na qual apenas o nome de Rosinha se repete no grupo. O factor arranjo é, aliás, fulcral, e não só porque à formação base com Ben Van Gelder (saxofone alto), João Barradas (acordeão MIDI com os sons de um Fender Rhodes e de um MiniMoog, numa participação que retribui a de Cardinho nos Home), o referido André Rosinha (contrabaixo) e Bruno Pedroso (bateria) se associa um quarteto de cordas (os violinos de Ana Ribeiro e Miguel Simões, a viola de Joana Nunes e o violoncelo de Fernando Costa) e electrónica em tempo real (tocada por Igor Silva). Só em “No More War” os cordofones ganham o primeiro plano, num registo clássico que contrasta com o resto do alinhamento – a intervenção do quarteto é, regra geral, pontual e discreta, bem como a dos processamentos digitais, que de qualquer modo ganham maior evidência em “Bullewijk”.

A importância dada à produção surge nas gerais configurações da música que ouvimos: o jazz que aqui vem tem requintes de câmara, mas não porque a composição determina o todo. O que importa é a forma como a escrita se traduz em som colectivo, seja por via da improvisação como pela performance interpretativa. As estruturas não são especialmente complexas e os ornamentos melódicos nada têm de impositivo – Cardinho quis focar a sua atenção na harmonia, e nesse aspecto este é um disco bem-sucedido. Quando estamos perto de concluir que talvez esteja tudo demasiado certo, chegamos a “The Path of a Lost Soul”, a antepenúltima faixa do CD, e nesta desarruma-se finalmente a sala, assim se mantendo a dita no fecho dado pelos ritmos compostos de “Release Your Anger”, com Pedroso a dar “show”.