Child of Illusion

Chris Pitsiokos / Susana Santos Silva / Torbjörn Zetterberg: “Child of Illusion” (Clean Feed)

Clean Feed

Gonçalo Falcão

A improvisação total, ou seja, a música feita sem qualquer acordo prévio entre os músicos que não o de confiarem uns nos outros, é frequentemente tida como uma música difícil de seguir, espinhosa, acre. O facto de os músicos abdicarem de convenções em relação à melodia e ao ritmo e de comporem os elementos musicais no momento, ao mesmo tempo que os interpretam, gera por vezes uma música pica-miolos, imprópria para o grosso da sociedade. Isto foi sempre assim: o bebop foi agressivo para os fãs do swing e o modal de Coltrane impenetrável para o bopper. Contudo, a música totalmente improvisada não é, como o “jazz populi” crê, desprovida de estrutura, ritmo, melodia e, até, “groove”...

O novo disco de Chris Pitsiokos, Susana Santos Silva e Torbjörn Zetterberg é um excelente exemplo de como é possível fazer alguma coisa do nada. Essa alguma coisa é uma música simpática, quente, swingante e cheia de combinações entre os músicos, com estes a desenvolverem as ideias uns dos outros. O contrabaixo de Torbjörn está ao mesmo nível dos sopros e isso dá à música uma apresentação particular em que o instrumento grave não sustenta e ritma: é uma voz grave num trio com dois metais agudos, que tocam magnificamente, com um enorme sentido e com beleza, sendo capazes de permanentemente se ouvirem e de tirarem o melhor do conjunto. Sinergia por definição.

Santos Silva é hoje um dos mais internacionais músicos portugueses, a viver em Estocolmo, com um merecido reconhecimento no panorama do jazz europeu e norte-americano. Tem um modo de tocar quente, humano, melodioso e é capaz de se adaptar com uma rapidez incrível aos mais diferentes universos sonoros e de intuir e responder em micro-segundos àquilo que está a ser proposto pelos outros membros. O nova-iorquino Chris Pitsiokos é um dos melhores altistas da actualidade, um saxofonista excelente que tem sido capaz de ocupar um lugar importante em vários mundos musicais, de Peter Evans a Lydia Lunch. O sueco Zetterberg é também uma referência e destaca-se como líder dos Hot Five, que incluem os sopros de Jonas Kullhamar e Per "Texas" Johansson.

A música do trio anda devagar. Desenvolve-se com calma e com um grande sentido melódico. Por vezes tosse e é feita de coisas pequenas, de interjeições. Mais frequentemente, agarra em ideias melódicas ou em acontecimentos (agudos, ritmos, respirações) e as músicas mais longas surgem de um entendimento sobre aquele elemento. Com uma tranquilidade morna, “Child of Illusion” evolui com uma composição sofisticada e de ouvidos atentos e cultos na música do século XXI. Como se um católico fosse para o céu, sem pressas de lá chegar, a disfrutar da viagem, sem se importar muito com o destino.

  • Child of Illusion

    Child of Illusion (Clean Feed)

    Chris Pitsiokos / Susana Santos Silva / Torbjörn Zetterberg

    Chris Pitsiokos (saxofone alto); Susana Santos Silva (trompete); Torbjörn Zetterberg (contrabaixo)

Agenda

01 Fevereiro

Com Calma Jazz Jam

Com Calma - Espaço Cultural - Lisboa

02 Fevereiro

João Lencastre, Pedro Branco e João Hasselberg

Miradouro de Baixo - Carpintarias de São Lázaro - Lisboa

02 Fevereiro

Mockūnas-Mikalkenas-Berre

Água Ardente - Lisboa

02 Fevereiro

Ensemble Porta-Jazz / Robalo

Porta-Jazz - Porto

02 Fevereiro

José Menezes Quarteto

Cine Incrível - Alma Danada - Almada

03 Fevereiro

Pedro Neves Trio “Hindrances” / Wabjie

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

03 Fevereiro

Percussion

Água Ardente - Lisboa

03 Fevereiro

Gianni Narduzzi “Dharma Bums” / Carlos Azevedo Quarteto “Serpente”

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

03 Fevereiro

Mockūnas-Mikalkenas-Berre

Salão Brazil - Coimbra

04 Fevereiro

Coletivo Osso/Porta-Jazz “Interferências” / Umbral

Festival Porta-Jazz - Rivoli - Porto

Ver mais