Heaven: “IAPOE” (Clean Feed)

Gonçalo Falcão

Há gente que vive sem morar em si. Mora fora, emigra para as vidas dos outros, para as músicas dos outros que são as que lhe dizem ser os melhores condomínios. Outros não resistem a habitar a sua própria vida e a receber visitas de músicos desconhecidos. Este disco é para esses, para quem quer experimentar músicas menos próprias, mais arriscadas, mais desafiantes. Chegou em LP, que é sempre o melhor modo de chegar: um duo de sax e bateria dinamarquês e norueguês, com dois bárbaros na capa contornados com cores que os fazem vibrar. Põe-se a rodela preta no prato e ouvimos o que eles têm a dizer. A gravação é seca, “in your face”. Parece que estamos a ouvir um disco gravado nos anos 1970.

Começa o saxofone tenor de Henrik Pultz Melbye. Quando entra a bateria de Ole Mofjell esta já não pára; infernal, o batera norueguês, sempre nas 3000 rotações. O saxofone responde com fraseados ágeis, rápidos, com um sopro forte. Este é um free jazz feito por miúdos do Norte da Europa e por isso soa diferente, menos gritado, mais focado nas frases. Três músicas no lado A e duas no lado B, que se ouvem como um só tema, quase sempre com a urgência de quem quer mudar o mundo e com a força e a energia de quem é novo e pode. Heaven IAPOE: Heaven Is A Place On Earth: vive-se morrendo e esta é uma dimensão à qual não podemos fugir. Quanto tempo é esta vida? O melhor é aceitar as coisas boas e fluir.