HVIT: “Guimarães Jazz / Porta-Jazz #5” (Carimbo Porta-Jazz) (Curtas)

Curtas

No ano que passou, a contribuição da Porta-Jazz para o Guimarães Jazz foi a música que aqui vem contida sob o nome HVIT, pela primeira vez na série de cinco edições (até à data) que documentam a parceria com um vídeo adicionado (de Miguel C Tavares, o quinto elemento do ...

Ler mais

Morphosis

Hugo Alves / João Frade: “Morphosis” (Ed de Autor/SPA) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Ed. de Autor/SPA

Uma rápida consulta ao dicionário esclarece: morfose é o «processo de adquirir ou dar forma». E foi isto que aconteceu com o trompetista Hugo Alves (n. 1973) e o acordeonista João Frade (n. 1983), ambos algarvios, ambos distintos músicos, que pegaram num conjunto de ideias e lhe deram corpo, fazendo ...

Ler mais

Adventa

Joachim Badenhorst & Mógil: “Adventa” (Winter & Winter) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Winter & Winter

Qual seria o outro país do mundo, que não a Islândia, capaz de render homenagem fúnebre a um glaciar que não resistiu às alterações climáticas? A ilha vulcânica e gelada, localizada no norte do oceano Atlântico, à beira do Círculo Polar Ártico, é um lugar espantoso, sob diferentes perspetivas: clima ...

Ler mais

Hi! Who Are You?

Susana Santos Silva / Torbjörn Zetterberg / Hampus Lindwall: “Hi! Who Are You?” (Matière Mémoire‎) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Matière Mémoire‎

Certa vez, Kurt Cobain, o falecido líder dos Nirvana, surgiu na televisão com uma “t-shirt” que continha um desenho e a frase “Hi! How Are You?”. Era a capa de um disco de Daniel Johnston, “songwriter” americano que morreu no início do passado mês de Setembro e que deu ao ...

Ler mais

Loosense: “Saloon” (Ed. de Autor) (Curtas)

Curtas

Ao longo das últimas décadas, as conversas iniciadas entre jazz e rock nas décadas de 1960 e 70 ganharam um novo fulgor, com soluções de combinação que recuperaram o factor exploratório de discos como “Bitches Brew”, “On the Corner” e “Live / Evil” (Miles Davis) ou de grupos como Mahavishnu ...

Ler mais

Karoline Leblanc / Yedo Gibson / Luís Vicente / Miguel Mira / Paulo Ferreira Lopes: “Double on the Brim” (Atrito Afeito) (Curtas)

Curtas

A pianista canadiana Karoline Leblanc e o baterista português, mas radicado em Montreal, Paulo Ferreira Lopes são presenças habituais no MIA, o festival dedicado à improvisação que anualmente decorre no concelho de Peniche, e volta e meia apresentam-se em concerto noutros espaços de Lisboa. A circunstância juntou-os a alguns músicos ...

Ler mais

José Lencastre / Raoul van der Weide / Onno Govaert: “Spirit in Spirit – Live at Zaal 100” (FMR Records) (Curtas)

Curtas

Com um pé na tradição do free jazz e o outro na da música livremente improvisada, o trio do saxofonista alto José Lencastre com os holandeses Raoul van dar Weide e Onno Govaert – figuras que não são estranhas aos circuitos nacionais mediante colaborações outras com músicos portugueses – tem ...

Ler mais

Phalanx Ambassadors

Matt Mitchell: “Phalanx Ambassadors” (Pi Recordings) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Pi Recordings

Há bem uma vintena de anos que o pianista, compositor e estratego Matt Mitchell (n. 1975) se tornou um nome essencial nas esferas mais relevantes do jazz contemporâneo. Seja em formações mais alargadas, nos duetos com Tim Berne ou Ches Smith, em trio com Anna Weber e John Hollenbeck, em ...

Ler mais

Gil Dionísio / Joana Guerra: “Alarming Kids” (Olympo) (Curtas)

Curtas

O duo de Gil Dionísio e Joana Guerra parecia perdido no meio das sobrecarregadas agendas dos seus dois elementos, mas eis que uma gravação de estúdio datada de 2015 e o arranque de uma nova editora, a Olympo, colocam o projecto novamente em circulação. Entre o que encontramos neste “Alarming ...

Ler mais

Devotion

Dave Douglas / Uri Caine / Andrew Cyrille: “Devotion” (Greenleaf) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Greenleaf

Cinco anos após o notável “Present Joys”, o trompetista Dave Douglas (n. 1963) e o pianista Uri Caine (n. 1956) – companheiros de jornada pelo menos desde que o segundo se distinguiu como membro do celebrado sexteto (mais tarde quinteto) do primeiro, nos anos 1990, e depois em inúmeras colaborações ...

Ler mais

Desidério Lázaro: “Homegrown” (Fundação GDA) (Curtas)

Curtas

O conteúdo deste “Homegrown” surge como o natural desenvolvimento de algumas das premissas que Desidério Lázaro tinha começado por explorar nos anteriores “Moving” e “Subtractive Colors”, e tal acontece com mais um aumento da fasquia de qualidade que já distinguia esses discos. Ainda que, de todos os apontados, este seja ...

Ler mais

Ernesto Rodrigues / Abdul Moimême / Antez: “Magma” (Creative Sources) (Curtas)

Curtas

Primeiro é o silêncio. Depois, quando esperávamos que dele crescessem pequenos sons, segundo a cartilha da tendência reducionista da improvisação (Ernesto Rodrigues, o violetista, tem sido um dos seus rostos a nível internacional), é o que parece um trovão o que ouvimos. Súbito e violento, com outros rebentamentos a acontecerem ...

Ler mais

Jeffery Davis: “For Mad People Only” (Carimbo Porta-Jazz) (Curtas)

Curtas

Um de vários músicos de outras origens geográficas que há muito fixaram residência em Portugal, o canadiano Jeffery Davis é não só o mais importante vibrafonista de jazz com actividade no nosso país como também o responsável maior por hoje existirem entre nós alguns jovens bons praticantes desse instrumento – ...

Ler mais

Rodrigo Amado / Chris Corsano: “No Place to Fall” (Astral Spirits) (Curtas)

Curtas

Até que compreendemos quando Rão Kyao argumenta que um dos motivos que o levaram a afastar-se do jazz – ou pelo menos do jazz de ponta que se praticava na altura em que tinha o saxofone tenor como instrumento principal – era o facto de, na altura, haver a tendência ...

Ler mais

Overground Collective: “Super Mario” (Babel Label) (Curtas)

Curtas

Músico português sediado em Londres, onde tem centrado a sua actividade à frente deste Overground Collective (uma “big band” de 18 elementos) e com o quinteto Stolen Project, pelo meio dedicando-se à escrita de música para filmes e para orquestras e grupos de câmara, o guitarrista Paulo Dias Duarte inspira-se ...

Ler mais

Samuel Martins Coelho: “Partita para Violino Solo” (Ed. de Autor) (Curtas)

Curtas

Um álbum a solo não era o que esperávamos deste músico sediado em Guimarães que habitualmente encontramos em projectos colectivos de vária índole, dos grupos dedicados a uma improvisação de carácter pós-modernista e mutante como Space Ensemble e MODS Collective a um trabalho de composição que tem tido o Teatro ...

Ler mais

José Dias & Awareness: “Live at SMUP” (Escanifobético) (Curtas)

Curtas

Depois do surpreendente “After Silence”, em que o ouvimos a solo, eis que 2019 nos traz um segundo disco do guitarrista e compositor José Dias, desta vez à frente do quarteto Awareness, partilhado com os saxofonistas Francisco Andrade (tenor) e Gonçalo Prazeres (alto e barítono) e com o baterista Rui ...

Ler mais

Day After Day

Ben Monder: “Day After Day” (Sunnyside) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Sunnyside

Ao cabo de três décadas e meia de um percurso relevante a vários níveis, Ben Monder (n. 1962) continua a revelar-se um guitarrista flexível e que camaleonicamente se adapta a diferentes contextos, dos mais convencionais aos mais desafiantes (o seu nome consta da ficha técnica de largas dezenas de discos). ...

Ler mais

Lady M

Marc Ducret: “Lady M” (Ayler Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Ayler Records

Ao longo dos últimos quatro séculos, diversos compositores mergulharam na complexidade da obra de William Shakespeare, intemporal tratado acerca da natureza das mais insondáveis emoções humanas. Wagner, Verdi, Mendelssohn, Berlioz, Strauss, Gounod, Bellini e Bernstein foram apenas alguns dos que abordaram esse inesgotável manancial, permitindo interpretar a obra do bardo ...

Ler mais

Evans in England

Bill Evans: “Evans in England” (Resonance) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Resonance

Londres, dezembro de 1969: um Bill Evans intrigado segue o cabo ligado ao microfone Beyerdynamic que encontrara segundos antes no chão, judiciosamente posicionado entre o piano e o contrabaixo. No outro extremo dá de caras com um meticuloso francês chamado “Jo” (o nome monossilábico destina-se a preservar o anonimato requerido) ...

Ler mais