Luís Figueiredo & Orquestra Jazz …

Luís Figueiredo & Orquestra Jazz de Matosinhos: "Se Por Acaso" (Roda Music) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Roda Music

O pianista, compositor e arranjador Luís Figueiredo cumpre um sonho antigo e transporta as suas composições para o contexto de uma formação alargada, a incontornável Orquestra Jazz de Matosinhos. O resultado é "Se Por Acaso", disco que acaba de sair com selo da Roda Music.

Ler mais

Gianni Narduzzi: “Dharma Bums” (Carimbo …

Gianni Narduzzi: “Dharma Bums” (Carimbo Porta-Jazz) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Carimbo Porta-Jazz

No ano em que se celebra o centenário do aniversário de Jean-Louis Lebris de Kérouac – amplamente conhecido pela versão inglesa de seu nome, Jack Kerouac, essa mesma que o celebrizou enquanto escritor – revisita-se a obra e pondera-se o impacto, escrevem-se artigos sobre, e sucedem-se as homenagens …

Ler mais

Oded Tzur: “Isabela” (ECM)

Oded Tzur: “Isabela” (ECM) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / ECM

Isabela” vem assinado pelo saxofonista israelita a viver em Nova Iorque mas a audição revela um pianista interessantíssimo e original e um super-quarteto. A ECM encontrou mais um grupo capaz de prolongar a herança do melhor de Jan Garbarek.

Ler mais

Nuno Morão: “Som Alvo” (Osso)

Nuno Morão: “Som Alvo” (Osso) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / osso

Desde 2012 a OSSO Associação Cultural, tem apoiado e produzido um conjunto de projectos de criação artística “acentuadamente experimental”. É um colectivo que inclui artistas e investigadores de diferentes áreas. Começou na Fundição de Oeiras em 2012 e em 2018 mudou-se para a aldeia de São Gregório nas Caldas da Rainha. Nuno Morão faz parte da direção técnica da Osso e lança agora um disco com solos de percussão, apoiando uma nova faceta da associação, a editora. É sonoplasta, baterista e percussionista.

Ler mais

Vasco Pimentel Trio: “Walkabout” (Odradek …

Vasco Pimentel Trio: “Walkabout” (Odradek Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Odradek Records

Um primeiro disco é sempre uma obra importante. Não tanto por ser a inaugural (mas também não é um facto displicente) mas porque é um sumário de anos de aprendizagem, audição, estudo, conversas, ideias. Se podemos alegar falta maturidade numa primeira gravação, também é verdade que demora muitos anos a fazer é, por isso só, um longo resumo de ideias e experiências, de sonhos e de grandes intenções.

Ler mais

Ricardo Pinheiro: “Momentum” + “Gestures” …

Ricardo Pinheiro: “Momentum” + “Gestures” (Inner Circle Music/AsUR) (Destaques)

Destaques / Inner Circle Music/AsUR

"Momentum" e "Gestures", lançados simultaneamente, registam o concerto de um supergrupo liderado pelo guitarrista e compositor Ricardo Pinheiro, na noite de 28 de junho de 2009, a fechar a 7.ª edição da Festa do Jazz. Para recordar uma noite memorável, treze anos depois.

Ler mais

Will Glaser: “Climbing in Circles …

Will Glaser: “Climbing in Circles pt. 4” (Limited Noise) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Limited Noise

“Climbing in Circles pt. 4” é o mais recente tomo de uma série de gravações do baterista e percussionista britânico Will Glaser

Ler mais

John Scofield: “John Scofield” (ECM)

John Scofield: “John Scofield” (ECM) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / ECM

Do John Scofield de “Stil Warm” até ao deste disco na ECM vai uma distância enorme e muitos anos. O guitarrista sempre foi conhecido pela sua enorme flexibilidade e capacidade de adaptação, e pela incorporação fácil e destemida do rock e blues. Esta grande disponibilidade para a mistura faz com que seja capaz do melhor (“Still Warm” ou “Time On My Hands”, por exemplo), mas também de discos muito pouco recomendáveis (“Electric Outlet”). Assim, não podemos falar de um Scofield, mas sim de vários, em diferentes períodos: o da Blue Note (89-95), o da Verve (96-2005), por exemplo, onde estão algumas das suas melhores gravações. E como nem tudo o que scofielda é ouro, quando sai um disco novo, o entusiasmo deve ser temperado.

Ler mais

Michael Formanek: “Imperfect Measures” (Intakt)

Michael Formanek: “Imperfect Measures” (Intakt) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Intakt

A pandemia parece estar a chegar ao fim, mas ainda está presente das mais diferentes formas. O novo disco de Michael Formanek, agora lançado pela Intakt, é um dessas manifestações inesperadas dos efeitos do virus.

Ler mais

Kurt Rosenwinkel & Jean-Paul Brodbeck: …

Kurt Rosenwinkel & Jean-Paul Brodbeck: “The Chopin Project” (Heartcore) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Heartcore

O norte-americano Kurt Rosenwinkel, guitarrista com enorme percurso atrás de si, e o pianista suíço Jean-Paul Brodbeck juntaram esforços em “The Chopin Project”, com selo da Heartcore Records, no qual trabalham a música do compositor romântico numa lógica de quarteto de jazz. Com eles estão o jovem contrabaixista suíço Lukas Traxel e o fantástico baterista que continua a ser Jorge Rossy.

Ler mais

Hyper.object: “inter.independence” (Phonogram Unit)

Hyper.object: “inter.independence” (Phonogram Unit) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Phonogram Unit

Hyper.object é um projeto criado em 2019 pelo pianista Rodrigo Pinheiro e que junta outros dois veteranos da cena lisboeta da música livremente improvisada – o contrabaixista Hernâni Faustino e o manipulador de eletrónicas Carlos Santos – a dois músicos mais jovens, mas de valia reconhecida: o trompetista João Almeida e o baterista João Valinho. Lançam agora o registo de estreia, "inter.independence".

Ler mais

Frank Zappa & The Mothers: …

Frank Zappa & The Mothers: “Rainbow Theatre London, England December 10, 1971” (Zappa Records / Universal) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Zappa Records / Universal

O tema emblemático dos Deep Purple “Smoke On The Water” canta: “We all came out to Montreux / On the Lake Geneva shoreline / To make records with a mobile / We didn't have much time / Frank Zappa and the Mothers / Were at the best place around / But some stupid with a flare gun / Burned the place to the ground. Smoke on the water, a fire in the sky”. Esta letra fala de um concerto no dia 4 de dezembro de 1971 em Montreux dos Mothers of Invention e do incêndio provocado por um espectador enquanto a banda tocava “King Kong”.

Ler mais

Luke Stewart's Silt Trio: “The …

Luke Stewart's Silt Trio: “The Bottom” (Cuneiform) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Cuneiform

Um olhar menos atento sobre a cena da música criativa de Washington DC permitiria pensar que existem pelo menos quatro ou cinco Luke Stewart. Não, há apenas um, espécie de “vários eus”, como diria Pessoa: contrabaixista, saxofonista, produtor, radialista, ativista, vem há quase duas décadas integrando várias comunidades musicais. “The Bottom” é o novo álbum do seu trio com o saxofonista Brian Settles e o baterista Chad Taylor.

Ler mais

André B. Silva: “Mt. Meru” …

André B. Silva: “Mt. Meru” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Depois da revelação com os The Rite of Trio e da afirmação com as guitarras de “The Guit Kune Do”, André B. Silva volta a surpreender com uma irreverente música de câmara neste novo “Mt. Meru”.

Ler mais

Ståhls Trio: “Källtorp Sessions Volume …

Ståhls Trio: “Källtorp Sessions Volume Two” (Moserobie) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Moserobie

O trio sueco que junta Mattias Ståhl (vibrafone), Joe Williamson (contrabaixo) e Christopher Cantillo (bateria) chega ao seu segundo registo. Não é música saudosista, nem está parada no tempo.  

Ler mais

In Real Time: “Blue Shift” …

In Real Time: “Blue Shift” (Line Art) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Line Art

Parafraseando o sempre sagaz Mark Twain, as notícias sobre a morte do trio piano-contrabaixo-bateria são manifestamente exageradas. Amiúde, o nosso aparelho sensorial é estimulado por novos e substantivos exemplos de exploração das potencialidades criativas do formato, comprovando-se estarem longe de exauridas, em diferentes abordagens e latitudes estilísticas. A elasticidade da geometria continua a ser posta à prova e a aguentar estoicamente as forças aplicadas.

Ler mais

A Favola da Medusa: “Herbarium” …

Herbarium

A Favola da Medusa: “Herbarium” (Cidade Nua) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Cidade Nua

Os antigos gregos não conheciam a ideia de arte, como a entendemos hoje. Mas se não podemos falar de “arte” (no sentido atual do termo, enquanto criação livre e criativa) até quase ao século XVIII, notamos que mesmo os gregos tiveram o cuidado de excecionar a poesia. Para eles a poesia era diferente pois, ao contrário de todos os outros saberes em que se ia aperfeiçoando com a idade, o verso de um rapaz jovem podia ser melhor que a de um idoso. E por isso, como não tinham o conceito de arte, usaram a ideia de pressagio para explicar o incompreensível na poesia; tal era a interrogação causada pela poesia que criaram três musas para a influenciar: Caliope, Erato e Euterpe. O filho de Caliope é Orfeu. Orfeu o deus da música, toca harpa (lira).

Ler mais

Marek Pospieszalski: “Polish Composers Of …

Marek Pospieszalski: “Polish Composers Of The 20th Century” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Ainda me lembro da excitação, no princípio dos anos 90. A viagem até à VGM (“Você Gosta De Música”, uma excelente discoteca na praça do Príncipe Real e depois na rua Viriato, em Lisboa, entretanto desaparecida, especializada em música antiga e contemporânea) era antecipada pelo telefonema do Tomás, o gentil vendeiro daquele antro, que tinha chegado “um carregamento de russos.” Naquela altura não vinham a fugir das péssimas condições de vida ou da guerra. Vinham em CD’s.

Ler mais

Hugo Carvalhais: “Ascetica” (Clean Feed)

Hugo Carvalhais: “Ascetica” (Clean Feed) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Clean Feed

Hugo Carvalhais é um músico de discos. Discos no sentido originário da coisa: obras. Discos como livros ou exposições: uma ideia, uma lógica, declinada em várias músicas, encerrada num registo embalado.

Ascetica” é o quarto de uma série inicial de cinco, não uma questão numerológica, cabalística ou resulte de um acordo maçónico. A explicação é muito mais prosaica: o contrabaixista (para já) tem cinco assuntos importantes que quer tratar artisticamente, através da música. E assim sendo, cada disco é uma questão relevante, pensada, tocada, gravada e editado como tal.

Ler mais

Chet Baker: “Chet Baker Sings …

Chet Baker Sings

Chet Baker: “Chet Baker Sings (The Definitive Collector's Edition Box Set)” (Jazz Images Records) (Críticas Soltas)

Críticas Soltas / Jazz Images

“Chet Baker Sings” é, ainda hoje, um dos discos mais populares da história do jazz. O disco revelou o talento de Chet Baker como cantor que é consentâneo com a sua forma pensativa de tocar trompete.

Ler mais

Agenda

27 Maio

MIVRO I

Teatro Helena Sá e Costa - Porto

27 Maio

Diogo Alexandre Bock Ensemble

Casa D’artes do Bonfim - Porto

27 Maio

293 Diagonal / Gil Silva

Teatro Angrense - Angra do Heroísmo

27 Maio

Antón Quintela 5tet

Teatro Helena Sá e Costa - Porto

27 Maio

Bruno Pernadas e Mário Delgado

Teatro Narciso Ferreira - Riba de Ave

27 Maio

El Twanguero

O Cinema - Oliveira de Azeméis

27 Maio

Júlio Resende & FBP Jazz Sessions

Fábrica Braço de Prata - Lisboa

27 Maio

Orquestra de Jazz do Algarve com Ana Laíns e Cherry

Cerca do Convento - Loulé

27 Maio

Brian Jackson

Passos Manuel - Porto

27 Maio

João Capinha Quinteto

Sala do Clube - Valado de Frades

Ver mais