, 26 de Maio de 2021

Atenção à Bluesa Jazz Orchestra

A novíssima geração de músicos de jazz portugueses continua a dar cartas. Agora revela-se no seu próprio canal do Youtube uma tal de Bluesa Jazz Orchestra, que tem como propósito revitalizar o espólio do bigbandismo jazz com novas sonoridades (uso de electrónica, ritmos provenientes de outras áreas da cultura musical afro-americana, como o hip-hop), trazendo o modelo para os dias de hoje.

Reunindo instrumentistas que ou estão a terminar cursos superiores de jazz ou já os completaram, o projecto é liderado pelo compositor, arranjador, guitarrista e teclista Ricardo Almeida, de 20 anos de idade, e integrado por Rita Lopes (flauta), Manuel Fernandes, Ricardo Neto (saxofones alto), Vasco Avença, Daniel Caetano (saxofones tenor), Diogo Baptista (saxofone barítono), Miguel Ferreira, André Silvestre (trompetes) e António Manso (trombone). Por detrás deles está uma associação cultural, a Zarambel.

No vídeo que os está a projectar para a ribalta (https://www.youtube.com/watch?v=IX4uGSjw_AI), gravado em confinamento nas casas de cada um e depois (muito bem) misturado, é uma “cover” do celebérrimo “Round Midnight” de Thelonious Monk. A grande diferença relativamente a outras adaptações deste “standard” está na atitude de não-reprodução passiva desse legado. O respeito integral das suas coordenadas combina-se com uma visão contemporânea e reformuladora que, como alguém comenta no Youtube, é «fora do normal» e de assinalar. Fiquemos atentos às próximas passadas desta formação.