, 15 de Junho de 2020

Julho vai ser (novamente) de jazz em Braga

A pouco e pouco vamos regressando à normalidade possível. O Julho é de Jazz do gnration, em Braga, vai acontecer mesmo (com menos gente do que na foto acima, devido às medidas de distanciamento) e a programação acaba de ser divulgada. A abertura faz-se a 3 de Julho por uma dupla estreante, juntando o saxofonista britânico Andy Sheppard, que reside presentemente em Sintra, a Mário Costa. O encontro tem contexto: o baterista português que ganhou fama no supergrupo de Emile Parisien com Michel Portal e Joachim Kuhn (e, num histórico concerto em França, também Wynton Marsalis) era para ter integrado o grupo de Sheppard numa digressão que estava marcada para Março passado e foi cancelada devido à epidemia.

A 10, volta a pisar o palco o quarteto constituído por dois dos nossos melhores saxofonistas, Rodrigo Amado e Ricardo Toscano, com Hernâni Faustino e João Lencastre na secção rítmica. Como habitualmente, a improvisação será integral, mas com múltiplas referências na história profunda do jazz e um imaginário que continua a fórmula do free bop. Uma semana depois, a 17, vez para outro duo inédito que muito promete, o de João Paulo Esteves da Silva ao piano e Pedro Melo Alves na bateria. A última sexta-feira de Julho, 24, será a do fecho deste ciclo anual, com os Lokomotiv de Carlos Barretto. Precioso.