, 6 de Março de 2020

Pedro Melo Alves em Entropia

Para além da sua intensa actividade musical, nos mais diversos contextos, o baterista e compositor Pedro Melo Alves (foto acima de Adriana Melo / Mínima) está igualmente a afirmar-se na curadoria de espectáculos. Em parceria com Inês Garrido, vem animando um novo espaço do Porto, o Ermo do Caos (Rua do Amparo, 99, dedicado ao «cruzamento e circulação de ideias, de pessoas e de disciplinas»), que já no próximo dia 8 de Março apresenta um minifestival, o Entropia. Para este eram esperados dois músicos italianos, Andrea Grossi e Simone Quattrana, mas a vinda dos mesmos teve de ser adiada devido às presentes restrições de viagens determinadas pela contenção do novo vírus.

O Entropia tem início, pelas 17h00, com uma performance de Inês Garrido, “Chatroulette 8.3”, e continua com dois concertos. No primeiro tocam Nuno Trocado, Sérgio Tavares e Rodrigo Constanzo, seguindo-se os 2.9 OddGoats de Inês Pereira, João Almeida, João Carlos Pinto e do próprio Pedro Melo Alves. Nos dois dias anteriores, o músico portuense estará na estrada: hoje mesmo (6 de Março) apresenta-se com João Almeida e João Grilo no Salão Brazil, em Coimbra, e a 7 desce até Lisboa para uma actuação na Guilherme Cossoul com Rodrigo Pinheiro e Hugo Antunes. Na próxima semana, a 14 de Março, vez para a sua dupla com a electrónica e os instrumentos DIY de João Carlos Pinto no Passos Manuel do Porto, sob o nome Caco.Meal, musicalmente definido como «post-human non-binary techno jazz». O concerto acontece depois da estadia de ambos em Berlim no mês de Fevereiro, onde tocaram com figuras como Alexander von Schlippenbach, Matthias Bauer, Mia Dyberg e Guilherme Rodrigues.