, 6 de Fevereiro de 2020

“De Gustibus Sí Disputandum”: Improvisação conta com mais um livro

O último ano foi rico no lançamento de livros escritos por autores nacionais que abordam temáticas do jazz e da improvisação, designadamente “Improvisando – A Nova Geração do Jazz Português”, de Nuno Catarino, “Jazz in Europe: Networking and Negotiating Identities”, de José Dias (em Inglês, porque publicado no Reino Unido), e “O Fagote de Shatner e Outros Contos”, de Rui Eduardo Paes. A estes três há que somar outro, “De Gustibus Sí Disputandum – Una Filosofía Práctica del Gusto y la Improvisación Musical” (pela editora espanhola Dykinson), de Juan Cato Calvi. O autor é argentino, de ascendência italiana, mas reside em Lisboa e é parte da cena musical alfacinha enquanto elemento dos grupos Pan(A)Sónicos e Panacea e em colaborações com improvisadores como Pedro Melo Alves, Ernesto Rodrigues, Miguel Mira, Alvaro Rosso, Maria do Mar, Ricardo A. Freitas e Guilherme Rodrigues, entre outros.

A obra de Calvi é uma reflexão sobre a chamada "improv" que complementa e ilumina a música que o clarinetista vem tocando em vários palcos do nosso país. Nas suas páginas ficamos a saber das «relações entre o ouvido de uma época e suas formas de escuta, a configuração histórica e cultural dos gostos musicais, os modos de entender o consonante e o dissonante, as relações entre o olho e o ouvido musical, a música escrita e a improvisação». Na apresentação da mesma lê-se ainda: «Os temas cruzam-se com os saberes como se fossem ritmos, linhas melódicas e acordes dissonantes: a filosofia e a música, a estética, a sociologia da música e a improvisação contemporânea, o jazz e a economia política, a teoria cultural, os media e as mediações, as novas tecnologias e redes digitais, etc.»

Para o fazer, o também professor na Universidad Rey Juan Carlos, de Madrid, recorre a diversos referentes no correr da pena, sejam os filósofos gregos antigos e pensadores como Spinoza, Nietzsche e Deleuze ou músicos como Ornette Coleman, John Coltrane, Arnold Schoenberg, Edgard Varèse e Gyorgy Ligeti. Mais informação aqui: https://www.dykinson.com/libros/de-gustibus-si-disputandum/9788491489603/?fbclid=IwAR2JstJBQAoWkuOp1LcwbuyyxTFs_CSJl571nTcxbU8u2Zh2ZmoH_w34ias