, 23 de Dezembro de 2019

Jazz regressa a Setúbal em Janeiro

O Círculo de Jazz Fest já tem a sua nona edição anunciada para Setúbal: vai decorrer de 17 a 25 de Janeiro entre o Fórum Municipal Luísa Todi, o Cinema Charlot e a Sociedade Musical Capricho Setubalense. A abertura faz-se, a 17, com o trio de Mário Laginha, Bernardo Moreira e Alexandre Frazão, o mesmo de “Mongrel”, disco construído sobre a música de Chopin. Segue-se, na mesma noite, um grupo que foi muito celebrado durante este ano e que, com uma fórmula mediada entre a improvisação livre e a tradição do jazz, reúne os préstimos de Rodrigo Amado, Ricardo Toscano, Hernâni Faustino e João Lencastre.

A 18, tocam o The Rite of Trio de André Silva, Filipe Louro e Pedro Melo Alves, num misto de jazz com punk e metal, e o André Rosinha Trio, ao líder contrabaixista juntando-se João Paulo Esteves da Silva e Bruno Pedroso, numa perspectiva de «abertura para novas experiências e novos caminhos». No dia seguinte, para os mais novos, apresenta-se a Big Band Júnior, com comentários da pianista e compositora Inês Laginha sobre quais são as dinâmicas de uma orquestra e como se relacionam os instrumentos.

No fim-de-semana seguinte, a 24 de Janeiro, são duas novamente as propostas, primeiro Carlos Barretto e Mário Delgado em duo de contrabaixo e guitarra e depois Desidério Lázaro em quarteto com Ricardo Pinheiro, Cícero Lee e Diogo Alexandre. O fecho, no dia 25, acontece com os Azul de Carlos Bica, na formação de sempre com Frank Mobus e Jim Black (foto acima).