, 28 de Junho de 2019

Here & Now estreia-se em Coimbra

Coimbra vai ter um novo ciclo de concertos dedicados à música improvisada: a decorrer entre 9 e 12 de Julho próximo, o Here & Now resulta de uma parceria entre a Cipsela Records e o Jazz ao Centro Clube. A abertura faz-se a 9, no Museu Nacional Machado de Castro, com o duo de Marcelo dos Reis (guitarra) e Eve Risser (piano), responsável por um dos mais aclamados discos da editora conimbricense, “Timeless”. No dia seguinte e no mesmo local, será a vez de se apresentar o trio do trompetista Luís Vicente com Seppe Gebruers ao piano e Onno Govaert na bateria.

A 11 de Julho o cenário do H & N muda para o Salão Brazil, onde o compositor e baterista Pedro Melo Alves (foto acima), que acaba de receber em Itália o Premio Internazionale Giorgio Gaslini, terá a companhia de um dos grandes mestres do contrabaixo na actualidade, Mark Dresser, e de Eve Risser, num grupo (de nome in igma, resultado de um desafio feito pela Fundação de Serralves para o Jazz no Parque) que inclui ainda as guitarras preparadas de Abdul Moimême e as vozes de Aubrey Johnson, Mariana Dionísio e Beatriz Nunes. O fecho acontece a 12 nos jardins do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha com o violinista Théo Ceccaldi, o mesmo que irá ao Jazz no Parque de Serralves como convidado dos Fail Better! e que trará o projecto Freaks ao Jazz em Agosto da Gulbenkian, a fazer dupla com Marcelo dos Reis.

Está nos planos da Cipsela e do JACC não só que este ciclo continue em próximos anos no mês de Julho, mas também que inclua concertos, “workshops” e residências artísticas em outras ocasiões, envolvendo músicos editados pela etiqueta de que Marcelo dos Reis é responsável. Diz a organização: «Para já, e dado que é a primeira iniciativa, deixaremos algumas coisas por determinar. O futuro encarregar-se-á de as definir.»