, 1 de Abril de 2019

Progressivos em Linda-a-Velha

Vem aí a segunda edição do Prog at LAV, pequeno festival de um só dia (13 de Abril) que tem o ambicioso projecto de congregar num só âmbito, o da “música progressiva”, tendências e expressões musicais de diversas origens que têm um factor em comum: a inclusão da herança deixada pelo chamado rock progressivo da década de 1970, tendência que foi fortemente influenciada pelo jazz. Um dos grupos que irão actuar no Auditório Municipal Lourdes Norberto, em Linda-a-Velha, é precisamente da área do jazz: os Peixe Frito de Paulo Chagas (foto acima). Os outros são Grand Sun (pop-rock psicadélico) e Beduínos a Gasóleo (prog rock propriamente dito).

O evento inclui ainda um debate, “Fenómenos do Século XXI e o Papel dos Fãs na Divulgação da Música Progressiva”, com as participações de Gonçalo Fabião, José Carlos Maltez, Luís Miguel Loureiro, Manuel Cardoso e Miguel Falcão, um momento de “stand-up” que também se apresenta como “progressivo”, por João Troviscal, e a apresentação de vídeos de bandas dos primórdios da Portugal Progressivo Associação Cultural, a entidade que desde 2003 organiza o Gouveia Art Rock.