, 24 de Abril de 2018

Celebrações do 25 de Abril vão incluir música improvisada

Este ano vai haver jazz e música improvisada nas comemorações do 25 de Abril. A Pequena Notável, em Lisboa, dedica à efeméride três dias da sua programação, com o título geral de “O que Faz Falta é Acordar a Malta”. No próprio dia 25, a ImproJam (que vem ali acontecendo quinzenalmente, às quartas-feiras) tem uma edição especial, abrindo pelas 18h00 com um concerto que envolve Carlos Bica (foto acima), António Poppe, Ricardo Jacinto e Maria do Mar. Na “jam” propriamente dita, que se seguirá, participarão actores, performers e “diseurs”, além dos habituais músicos. Na altura lança-se igualmente a zine “25”, com exposição de trabalhos de artistas como Pedro Petiz, Xavier Almeida, Lord Mantraste, Inês Silva e Gonçalo Duarte, entre outros.

No dia 26 de Abril, o Coletivo Andorinha – Frente Democrática Brasileira de Lisboa fará uma “intervenção político-artística” e no dia seguinte, às 22h00, serão dois os concertos, primeiro com Marcelo dos Reis e Luís Vicente, depois com o Duo São Lindas, de Maria do Mar e Bernardo Álvares, estando também agendada uma apresentação do Colectivo Consciência Negra. Para 28 está reservada a Festa Transe Colectivo, com intervenções de Jorge Barata e Vasco Ribeiro e DJset de DJ Perigo.  Também no lisboeta Bar Irreal se comemorará a Revolução, na noite de 25 (a partir das 21h00), com intervenções de Pedro Sousa a solo e do Rodrigo Amado Motion Trio com Rodrigo Pinheiro como convidado especial.