Sofia Machado, 9 de Junho de 2022

Sofia Machado

Da forma mais fiel possível

texto: Nuno Catarino

Oriunda de Famalicão, a jovem cantora Sofia Machado está a começar a dar nas vistas. Encontra-se ainda a frequentar mestrado na ESMAE e já editou um EP de estreia, “Connections”. Nesta gravação a cantora dá voz a seis temas, ao leme de um quarteto com Marco Moura (guitarra elétrica), Pedro André (contrabaixo) e Manuel Figueiras (bateria). Agora, a cantora vai apresentar a sua música ao vivo, no dia 11 de junho, um espetáculo integrado no ciclo de concertos promovidos pela Porta-Jazz na Casa d’Artes do Bonfim, no Porto. Fomos descobrir este novo talento do jazz nacional.

A cantora começa por contar como começou a sua ligação à música: «O canto esteve sempre presente na minha vida, desde que tenho memória. Diz o meu pai que já canto desde os cinco anos. Após o incentivo da minha professora de Educação Musical, no ensino básico, comecei a ter aulas de canto num curso livre de jazz/pop/rock. Tinha doze anos.» Sofia destaca alguns professores fundamentais no seu processo de aprendizagem: «A pessoa que me deu a conhecer o jazz foi a minha primeira professora de canto, Mariana Vergueiro. Tornei-me ouvinte e apaixonada pelo jazz vocal (e não só). A par das aulas de canto, tive aulas de iniciação ao piano jazz com o pianista Pedro Neves, teoria musical, coro e combo. Aos catorze anos, ingressei no Curso Profissional de Instrumentista de Jazz, na Jobra Educação. Foi durante este curso que tive a certeza que queria ser cantora de jazz. Aos dezoito anos, fui admitida na Licenciatura em Música, Variante Canto Jazz, na ESMAE. Aos vinte e um, comecei a frequentar o Mestrado em Ensino de Música - Ramo Jazz, também na ESMAE, ciclo de estudos que estou prestes a terminar.»

Sofia Machado aborda a sua ligação particular com o jazz: «O jazz é um estilo que requer a prática e partilha musical constante. A minha aprendizagem foi crescendo com o aumento do tempo em contacto com a linguagem e com as experiências pelas quais fui passando nesta década (aulas, concertos, jams, festivais, workshops, sessões de estudo, masterclasses, residências).» Algumas experiências tiveram impacto especial: colaborou com a Orquestra de Jazz do Douro e participou numa residência artística com o pianista Mário Laginha em 2019. A cantora indica as suas principais influências musicais: «No jazz tradicional, divas como Ella Fitzgerald, Carmen McRae e Sarah Vaughan. No jazz atual, Cyrille Aimée, Roberta Gambarini e Kurt Elling. Fora do jazz, artistas como Lalah Hathaway, Moonchild, Hiatus Kaiyote, Stevie Wonder, Tom Jobim, Amália.»

Agora, acaba de editar o EP "Connections", onde apresenta um conjunto de seis temas: «Comecei a compor música aos 18 anos. A composição surgiu sempre naturalmente. Dado que sou cantora, tive uma inclinação natural para a escrita de letras, pois pessoalmente sinto que é um dos elementos que me liga mais ao público nos concertos. O facto de ter tido aulas de piano, ajuda-me na compreensão dos elementos harmónicos e contrapontísticos tão característicos do jazz. Os meus temas refletem-me como artista. São inspirados no quotidiano, em experiências passadas e contextos específicos pelos quais passei, ou gostaria de ter passado. Como EP de estreia, o principal objetivo foi retratar-me e expor-me da forma mais fiel possível.»

A cantora famalicense gravou o EP com os músicos Marco Moura (guitarra eléctrica), Pedro André (contrabaixo) e Manuel Figueiras (bateria). Sofia conta por que motivo escolheu trabalhar neste formato e com estes músicos em particular: «Este quarteto surgiu não só de uma forte amizade de longa data, como de uma profunda conexão musical entre todos os elementos. A guitarra é um instrumento com o qual sempre me identifiquei, não só pela diversidade de timbres, como pela possibilidade de loops, efeitos, etc. Mas mais importante que o instrumento, são os músicos com os quais me revejo musicalmente e extra musicalmente. Acredito piamente que parte da boa relação musical é criada fora da partilha da música. Como tal, este trio de músicos foi a minha escolha óbvia.»

Além deste projeto, a cantora trabalha num duo de voz e guitarra, chamado Sofia João, em parceria com o guitarrista João Caseiro: «É também um duo que tem como base o jazz, no entanto aplicado a outros estilos como o fado, a bossa nova e a música moderna. Foca-se na criação de temas originais onde confluam estes vários estilos e também no arranjo de temas destes estilos aplicados ao jazz.» E Sofia quer explorar outros caminhos na música: «Atualmente, estou a tentar estabelecer o meu lugar no ensino de música. Sou professora de canto e maestrina de um coro, e no futuro (após terminar o mestrado que frequento) pretendo aprofundar os meus conhecimentos sobre direção, arranjo e composição (sobretudo vocal).» A cantora promete não ficar por aqui.

Agenda

03 Julho

MenatJazz Ensemble

Parque Verde – Centro de Interpretação da Serra da Estrela - Seia

03 Julho

Zé Cruz Quarteto

Parque Urbano de Miraflores - Oeiras

03 Julho

Eduardo Cardinho / Zé Eduardo / Marcelo Araújo

Cantaloupe Café - Olhão

03 Julho

Garfo

Castelo de Leiria - Leiria

03 Julho

Big Band da EPSE com Jacinta e Mónica Ferraz

Parque Verde – Centro de Interpretação da Serra da Estrela - Seia

04 Julho

Funchal Jass Rhythm Kings

Yellow Bus - Funchal

04 Julho

Jorge Borges 5teto + Bruno Santos Almmond 3

Funchal Jazz - Jardim Municipal - Funchal

05 Julho

Décio Abreu 4teto + Vânia Sings Ella

Funchal Jazz - Jardim Municipal - Funchal

05 Julho

Luís Lopes e Hugo Costa

Jazz Messengers - Ler Devagar - Lisboa

05 Julho

Gabriel Bruce com Eduardo Cardinho, João Barradas e Diogo Alexandre

BOTA - Lisboa

Ver mais