19 de Dezembro de 2015

Sob o signo de Parker

texto Rui Eduardo Paes

A apresentação do livro de esboços que André Coelho fez da residência artística de Evan Parker, em 2012, com alguns dos participantes no minifestival agora organizado por Luís Vicente e Marcelo dos Reis acabou por ser o mote do evento. Nos três concertos da noite foram exemplarmente aplicados os princípios que então o saxofonista transmitiu…

Ler mais

17 de Dezembro de 2015

Entre abordagens

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

A “tour” por Portugal do trio norueguês passou pela Parede e fez com que o pouco público parecesse crescer, tal foi o entusiasmo. A música esteve entre as coordenadas da improvisação livre e do jazz, com melodias de canção pop a surgirem pelo meio. Até o fantasma de Roland Kirk andou por ali, tocando saxofones tenor e soprano em simultâneo.

Ler mais

10 de Dezembro de 2015

Sonho, confiança e festa

texto Rui Eduardo Paes fotografia Catarina Louro

A editora encabeçada por Desidério Lázaro e João Firmino comemorou o seu terceiro aniversário com quatro concertos de enfiada que ocuparam o Hot Clube até altas horas da madrugada. Ouviram-se várias concepções do jazz, com a maior surpresa guardada para o fim: uma revisão do “Ode Portrait” por Marco Santos que deixou todos de queixo caído.

Ler mais

30 de Novembro de 2015

Viagem de automóvel

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O quarteto de Marco Von-Orelli, Luís Lopes, Travassos e Sheldon Suter apresentou na Parede a sua visão de uma música “não-desenvolvimentista” em que, afinal, muito ia sub-repticiamente acontecendo. Os dois suíços brilharam, mas os portugueses mantiveram-se discretos, o que fez com que o concerto não entusiasmasse. Talvez da próxima vez, como na anedota do passeio motorizado pelas montanhas da Suíça…

Ler mais

25 de Novembro de 2015

Improvisação sinestésica

texto Rui Eduardo Paes fotografia Fundação de Serralves

Num ciclo de três dias dedicado por Serralves à interacção do cinema e do vídeo com a música, estiveram em grande plano práticas de improvisação que coabitam com as do jazz e da música improvisada. Razão pela qual improvisadores como Werner Dafeldecker e Joachim Nordwall estiveram envolvidos. A jazz.pt foi lá espreitar. 

Ler mais

23 de Novembro de 2015

O jazz também é isto

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Foi um concerto colorido, extravagante, inconformista e atrevido, misturando canção pop e experimentalismo improvisado num invólucro que soava indubitavelmente a jazz. De um grupo com dois portugueses, três belgas - um deles com mãe catalã - e um italiano só poderia resultar algo tão diverso e tão diferente, ao mesmo tempo fazendo todo o sentido.

Ler mais

16 de Novembro de 2015

Muito mais do que um palco

texto Gonçalo Falcão fotografia Paulo Pacheco

Com a regularidade das coisas que funcionam bem, assim correu a 24ª edição do Guimarães Jazz nas duas últimas semanas. A jazz.pt foi ouvir a segunda para confirmar o que antecipou: grande música num grande festival.

Ler mais

13 de Novembro de 2015

Altas temperaturas na Parede

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O quinteto escandinavo está em Portugal para dois concertos na SMUP. Ontem foi o primeiro e dele aqui falamos. Hoje repete, com lotação já quase esgotada. O grupo de Ljungkvist, Broo, Wiik, Haker Flaten e Hulbaekmo combina organização e visceralidade e consegue ser tão excêntrico quanto concêntrico, numa espécie de bop / pós-bop do século XXI.

Ler mais

13 de Novembro de 2015

Intensidade e subtileza

texto Nuno Catarino fotografia Joaquim Mendes

O termo da West Iberian Tour dos Duot de Albert Cirera e Ramon Prats fez-se no Hot Clube, em Lisboa, com Rodrigo Pinheiro como convidado. A jazz.pt esteve lá e conta o que ouviu…

Ler mais

2 de Novembro de 2015

Uma maravilha

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Um veio de Ljubljana e o outro de Bruxelas. Os dois músicos portugueses que escolheram a emigração encontraram-se na Parede para o segundo concerto apenas de um duo estreado em Viena, na Áustria. Tudo indica que terá continuidade e dará muito que falar.

Ler mais

28 de Outubro de 2015

Domingo a escurecer

texto Bernardo Álvares fotografia Mestre André

Em ambos os casos a improvisação é um processo e o jazz uma influência. Num a roupagem remete-nos para a folk, no outro para o noise. Um músico americano e dois portugueses tocaram na ZDB num final domingueiro de tarde em que chovia e havia Benfica-Sporting…

Ler mais

23 de Outubro de 2015

Parabéns a você

texto Rui Eduardo Paes fotografia Joana Barra Vaz e Cláudio Rêgo

O baterista do Red Trio e do Rodrigo Amado Motion Trio comemorou o seu aniversário, no passado dia 22 de Outubro, com um concerto a solo na Parede. Foi uma extravagância feita de polirritmias e arritmias que, se umas vezes pareceu um gamelão travestido, noutras funcionou como uma versão acústica de música electrónica.

Ler mais

14 de Outubro de 2015

Improvisação no Barreiro

texto Nuno Catarino fotografia Vera Marmelo / Out.Fest

Como vai sendo de regra, também na edição deste ano do festival do Barreiro houve jazz, música improvisada e concertos próximos das coordenadas destas tendências da presente música criativa. Históricos como Peter Brötzmann, Eddie Prévost e Akira Sakata passaram por lá.

Ler mais

8 de Outubro de 2015

Um caso à parte

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O grupo norueguês esteve por Portugal para um punhado de concertos que passou pela Parede. Aí ouvimos a sua música muito marcada pela folk do Norte da Europa – e do mundo, reivindicando influências de Nick Drake e Neil Young – e que destoa de tudo o que costumamos ouvir nos domínios aparentados do jazz e da música improvisada.

Ler mais

7 de Outubro de 2015

Águas mornas

texto Nuno Catarino fotografia Jorge Monjardino

O festival açoriano cumpriu a sua 17ª edição com concertos algo mornos. Os históricos Lee Konitz (foto acima) e René Urtreger estiveram aquém das expectativas, o primeiro claramente devido ao peso da idade. Gregory Porter actuou excepcionalmente no domingo, devido ao atraso do seu voo no dia anterior. Os destaques foram portugueses, com o Sexteto de Jazz de Lisboa e Ricardo Toscano, inserido neste grupo e como solista da Orquestra Angrajazz…

Ler mais

3 de Outubro de 2015

Energia automática

texto Bernardo Álvares fotografia José Frade

O primeiro encontro do grupo português com o pianista norte-americano pecou pela pescadinha de rabo na boca das reacções musicais, mas houve momentos rm que, no passado dia 1 de Outubro, a temperatura subiu no Teatro Maria Matos, em Lisboa.

Ler mais

29 de Setembro de 2015

Para mais tarde recordar

foto-reportagem Carlos Paes

Os sons dissiparam-se no ar, mas as imagens ficam. Aqui está o álbum de fotografias do que foi no último fim-de-semana de Setembro o festival da SMUP dedicado à prática da improvisação… 

Ler mais

28 de Setembro de 2015

Barriga cheia

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Dois concertos numa só sessão da Combat Jazz Series, com músicos da Escandinávia a sobrelotarem o sótão da SMUP e a tocarem desalmadamente. Um grande final de tarde de domingo na despedida do Verão…

Ler mais

7 de Setembro de 2015

Música no lago

texto Nuno Catarino

Foi dentro de um lago vazio, o do jardim do Palácio Pombal, em Lisboa, que decorreu mais uma sessão do Carpe Diem. Aí se ouviu música improvisada, associando dois computadores a um saxofone tenor. Contamos como foi…

Ler mais

17 de Agosto de 2015

Ao vivo

desenho Rita Draper Frazão

Primeiro improvisados, diante dos músicos, e depois compostos, no estúdio. Eis os desenhos que a artista visual Rita Draper Frazão fez durante os oito dias de concertos do festival da Fundação Calouste Gulbenkian (em cima: Lok 03)…

Ler mais