8 de Novembro de 2016

Mudanças de fundo

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Mudado do Teatro A Barraca para a SMUP, e de Lisboa para a Parede, o festival de uma só noite acabou por ter a sua melhor edição de sempre e com igual afluência de público. Todos os quatro portugueses, dois alemães, um belga e um holandês estiveram muito bem, mas a grande revelação foi o pianista Seppe Gebruers (foto acima).

Ler mais

1 de Novembro de 2016

Música, bipolaridade e foto-takes

texto Gonçalo Falcão fotografia Seixal Jazz e Anabela Carreira

Colin Stetson brilhou a solo numa edição do festival de que foi difícil formar uma imagem mental do mesmo, tal a disparidade dos concertos programados. O projecto “Grand Valis” de Hugo Carvalhais (foto acima, de Anabela Carreira) e o trio de Mette Henriette foram outros momentos fortes. Aqui se faz o balanço.

Ler mais

30 de Outubro de 2016

Boas práticas

texto Rui Eduardo Paes fotografia Jazz ao Centro Clube

Com o programa dividido entre a base no Salão Brazil e o novo Convento de S. Francisco, a 14ª edição do festival conimbricense foi um sucesso, com salas à cunha e público satisfeito. Nem tudo foi musicalmente magnífico, mas o que foi chegou a níveis bem altos.

Ler mais

24 de Outubro de 2016

Tutti frutti

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo e Rui Baião

Com apenas alguns dias de intervalo, três concertos realizados, este mês de Outubro, na já incontornável SMUP confirmaram uma vez mais que há tantas práticas de jazz e da chamada música improvisada quanto as que se podem imaginar. Para todos os gostos (foto acima: Cene Resnik por Rui Baião)…

Ler mais

19 de Outubro de 2016

Saldo (mais do que) positivo

texto Nuno Catarino fotografia Angrajazz

Ficou bem no verde o balanço da 18ª edição do festival açoriano, com a própria orquestra “da casa” a dar o mote no primeiro e tradicional concerto, atirando-se a nada menos do que à “Far East Suite” de Duke Ellington. Christian McBride (foto acima) e Ralph Alessi brilharam.

Ler mais

12 de Outubro de 2016

Abrandar, como Gustav Mahler

texto e fotografia João Ricardo

O projecto grego de electroacústica passou pelo Porto para uma actuação que teve a participação da harpista Angélica V. Salvi e do pianista Roberto Lourenço, para além de uma dupla de bailarinos. Os processos foram-se repetindo exaustivamente, só não aborrecendo graças a um conselho de um grande da história da música.

Ler mais

12 de Outubro de 2016

Contra os muros

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Ricardo Jacinto, Gonçalo Almeida e Nuno Morão deram início na SMUP, dia 8 de Outubro, a um trio que não poderia ter um nome mais político, pois alude ao acampamento de refugiados em Calais e à vergonha que é construir-se mais um muro na Europa. Em termos musicais, o que fazem é deitar muros abaixo, tocando uma música improvisada que soa a outras músicas que foram escritas, assim desobedecendo ao fundamentalismo “não-idiomático”.

Ler mais

11 de Outubro de 2016

Ponto de pérola

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O já bem rodado trio do saxofonista que “inventou” a improvisação livre no Reino Unido foi o prato forte da edição deste ano do Out.Fest, na passada sexta 7 de Outubro. Mas não elevou a temperatura até ao ponto de caramelo de que estávamos à espera: Parker evidenciou algum cansaço, não acompanhando a exuberância dos seus parceiros.

Ler mais

10 de Outubro de 2016

Sem preconceitos

texto Nuno Catarino fotografia Lena Adasheva

E eis que à terceira passagem pela Culturgest, com o repertório do recente álbum “Break Stuff” na ponta dos dedos, o grupo do pianista norte-americano veio mostrar-nos novamente o seu entendimento da flexibilidade estética do tempo presente.

Ler mais

6 de Outubro de 2016

Que nem ginjas!

texto e fotografia João Ricardo

O trio suíço que cruza jazz, metal e a sonoridade típica dos Emerson, Lake & Palmer foi ao Porto dar-nos uma tareia musical. Desta vez substituindo o habitual órgão Hammond por um sintetizador analógico, assim acrescentando uma dimensão electrónica ao factor «Boulez on the rocks». A combinação perfeita.

Ler mais

4 de Outubro de 2016

Corrigindo Arquimedes

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

O jovem saxofonista apresentou-se a solo num concerto que mostrou como funciona o seu cérebro. A música foi construída em espirais improvisadas, sempre resistindo à atracção da circunferência, numa abordagem que lembrou o “throat singing” do Tibete e de Tuva.

Ler mais

27 de Setembro de 2016

Uma atmosfera singular

texto e fotografia João Ricardo

Um tocador de steel drum e uma bailarina do Japão estiveram em Portugal para uma digressão que os levou a diversas cidades do Centro e do Norte. No Porto actuaram com dois prestigiados músicos locais da cena da improvisação. Fomos espreitá-los e aqui vos contamos o que aconteceu…

Ler mais

26 de Setembro de 2016

O caminho e a chegada

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Houve pouca parra e muita uva no concerto que juntou dois polacos e três portugueses na Parede. E umas quantas surpresas também, tal como aqui ficará a saber…

Ler mais

9 de Setembro de 2016

Hipnose total

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Os espíritos foram invocados na Parede, a 7 de Setembro, pelo trio que vem criando uma música xamânica de carácter urbano já tornada em objecto de culto. Delírio iluminado a vermelho e negro.

Ler mais

5 de Setembro de 2016

Com o pé direito

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Começou da melhor maneira a nova temporada de concertos na incontornável SMUP. Um francês, uma japonesa, uma portuguesa (esta muito especialmente) e três noruegueses (idem, idem) fizeram-nos ansiar pelo que aí vem…

Ler mais

17 de Agosto de 2016

Que bom foi não ir para o Algarve

texto Gonçalo Falcão e Nuno Catarino fotografia Gulbenkian Música – Petra Cevelbar

E lá se cumpriu mais uma edição do festival da Gulbenkian, a 33ª, este ano marcada pela omnipresença da guitarra eléctrica. Foram 14 os concertos em 11 dias, sem interrupções, com muito boa música a desafiar as fronteiras de género e estilo. Aqui fica a reportagem de quem não foi a banhos e ficou feliz com isso.

Ler mais

26 de Julho de 2016

Improvisação idiomática

texto Rui Eduardo Paes fotografia Cláudio Rêgo

Dois trios da Noruega passaram pela SMUP e ilustraram os novos caminhos por onde passa a actual improvisação. Assumidamente idiomática, uma com o punk e a outra com o folclore como linguagens adoptadas e transformadas de dentro para fora.

Ler mais

25 de Julho de 2016

Caminhos confluentes

texto João Ricardo fotografia Pedro Figueiredo

Nem o calor, o futebol e os concertos gratuitos nas imediações do Porto demoveram o público a assistir à 25ª edição do ciclo de jazz da Fundação de Serralves. O programa mostrou algumas das muitas tendências do jazz actual, todas elas efusivamente aplaudidas.

Ler mais

22 de Julho de 2016

Ornette esteve em Braga

texto João Ricardo fotografia gnration

O gnration dedicou a edição deste ano do seu ciclo de jazz a Ornette Coleman, convidando as formações participantes a interpretar o grande mestre. Foi uma bela homenagem, com Hugo Carvalhais a deslumbrar.

Ler mais

20 de Julho de 2016

Improvisos no Aquário

texto Rui Eduardo Paes fotografia Raquel Montez, Carolina Sepúlveda e Nuno Martins

O festival da Granular voltou este ano a acontecer na ZDB, em Lisboa, perante plateias cheias e com concertos regra geral de grande qualidade. Foram sete em duas noites apenas, numa mostra da diversidade da improvisação experimental que por cá vai acontecendo. A jazz.pt ouviu, viu e conta como foi…

Ler mais