Leblanc / Vicente / Antunes / Ferreira Lopes: “A Square Meal” (Atrito-Afeito)

Rui Eduardo Paes

A pianista canadiana Karoline Leblanc e o baterista português, mas radicado no Quebec, Paulo Ferreira Lopes são presenças assíduas no MIA –Encontro de Música Improvisada de Atouguia da Baleia, e no mês de Maio de cada ano que vai passando é possível igualmente ouvi-los a tocar com músicos locais em alguns espaços de Lisboa.  “A Square Meal” foi gravado precisamente por essa altura em 2016, no prestigiado estúdio Namouche de Joaquim Monte, com Luís Vicente no trompete e Hugo Antunes no contrabaixo. O mais curioso deste encontro de circunstância é o facto de encontrarmos Leblanc e Ferreira Lopes num contexto mais jazzístico do que lhes é habitual. Regra geral, os seus territórios de acção são as músicas livremente improvisada e experimental, com a primeira a revelar um sólido “backgroung” clássico em tudo o que faz, seja munida de sintetizadores, em formato de piano solo ou a dirigir grandes ensembles.

Poderíamos ser levados a pensar que são as presenças de Vicente e Antunes os “triggers” de tal desenlace, mas o certo é que o jazz está presente no estilo pianístico da protagonista deste encontro (para qualquer lugar onde desviemos a atenção ela está lá, de algum modo), sendo particularmente devedor ao “clustering” de Cecil Taylor. E se ao vivo me ficara antes a impressão de que a sua abordagem pessoal se define pela economia de elementos e pela nuance das abordagens, eis que aqui a encontramos em desenfreada entrega, com um “drive” e uma pujança feitos de síncopes e pulsações que não são menos “groovy” por tenderem para a abstracção e a deflagração rítmica. Nunca se é apenas uma coisa, e este disco tem como valência maior revelar-nos uma outra Karoline Leblanc. Os demais participantes cumprem da melhor maneira com o que se esperava deles, ficando apenas o desejo de que Luís Vicente abra mais espaços e se retire quando as tramas lhe pedem alguma trégua.