About Angels and Animals: “Fern” (Umland)

Rui Eduardo Paes

O nome de Julius Gabriel (saxofones tenor e barítono) já não é desconhecido do público português – faz parte de um novo grupo em que encontramos Gonçalo Almeida e Gustavo Costa, Ikizukuri, que ainda recentemente se apresentou no nosso país. No duo About Angels and Animals encontramo-lo na companhia do igualmente saxofonista (alto e baixo) Jan Klare, e se a música é tão intensa quanto a daquela banda de jazzcore (dizem eles próprios que situando-se «entre o céu e a terra», ou seja, misturando altas doses de energia com «uma profunda pesquisa espiritual»), os parâmetros são outros. Para nós, este vinílico “Fern”, para ouvir a 45 rotações, funciona como uma carta de apresentação: Gabriel e Klare estarão aí não tarda, para concertos a dois e com músicos nacionais.

Tudo começa com sobreagudos dos saxes – fica anunciada a adesão à estética do grito inaugurada por um certo free jazz e pela livre-improvisação mais combativa. Mas logo depois instala-se o silêncio e o que vem a seguir é música exploratória, feita de intrincações sustentadas em combinações de timbre que nem por isso, e nem por recorrer a subtilezas e pormenores, é menos orgânica. Nova pausa, para uma entrada em pleno brutalismo. A chamada “arte bruta” tem uma correspondência musical e esta está aqui representada. Ainda assim, o presente disco tem enfoque não na violência sonora, mas numa perspectiva de distensão – o apaziguamento que vem a seguir à força animal, e cá estão uns “drones” anunciadores desse estado de paz. O desassossego volta mais adiante, claro, mas resolve-se sempre, e quando tal acontece assistimos a momentos de uma beleza próxima da dos anjos.